O objetivo da isenção do ICMS é incentivar a cultura da uva e a produção de vinhos e outros derivados, como sucos e geleias


O governador Roberto Requião anunciou na última semana, em Campo Largo, que vai assinar, nos próximos dias, decreto concedendo isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos segmentos envolvidos com a vinicultura no Estado. O objetivo é incentivar a cultura da uva e a produção de vinhos e outros derivados, como sucos e geléias.
“Estamos preparando o decreto que vai eliminar o ICMS da vinicultura paranaense. Queremos estimular esse setor”, destacou o governador para uma platéia formada principalmente por moradores da zona rural de Campo Largo, onde se produz vinho da melhor qualidade.
Requião destacou que o decreto vai beneficiar não só Campo Largo, mas outras regiões produtoras do Estado, como Colombo, União da Vitória, Marialva, Rolândia, Londrina e Toledo. “A produção do Paraná ainda é pequena, porém entrou numa fase crescente nos últimos anos, principalmente na Região Metropolitana de Curitiba, no Oeste, Sudoeste e Centro Sul”, informou o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini.
Segundo Bianchini, o Paraná vai dar os mesmos incentivos que o governo do Rio Grande do Sul, principal produtor de vinhos do país, oferece à cadeia produtiva naquele estado. “Queremos transformar o Paraná num grande produtor de vinhos, sucos e geléias de uva”, afirmou o secretário, que pretende envolver nesta parceria técnicos da Emater, Iapar e Embrater, bem como a iniciativa privada, com o objetivo de colocar à disposição dos produtores paranaenses a mais avançada tecnologia do setor.