Vilanova Artigas, a carta, a arquitetura e o filme

496

Se estivesse vivo, o histórico arquiteto Artigas completaria 106 anos neste 23 de junho. Para marcar a data, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná (CAU/PR) lança o curta-metragem Carta ao Cliente – João Batista Vilanova Artigas. A missiva é um libelo apaixonado e apaixonante sobre a função artística e social da arquitetura

O filme refere-se a um documento: em 1945, o arquiteto curitibano escreveu uma longa carta ao dono do Hospital São Lucas na qual, de forma brilhante, defendeu a necessidade da contratação de um projeto arquitetônico para a obra.

Na carta, Artigas aponta as vantagens de se ter um estudo prévio e um projeto detalhado, elencando os benefícios econômicos,  funcionalidade e beleza que a casa de saúde teria com isso. O arquiteto também apela para o valor artístico da obra ao afirmar que “Arquitetura, é construção e arte. Arte. Arte não tem livro de regulamento que ensine. Nasce dentro de cada um e desenvolve-se como conjunto de experiências”.

Arquiteto e engenheiro formado pela Escola Politécnica de São Paulo,  Artigas é um dos mais importantes nomes da arquitetura brasileira. Além de obras grandiosas como o estádio do Morumbi, o prédio da FAU-USP e a rodoviária de Jaú, ele foi o responsável pela elaboração do currículo da própria FAU, considerado um modelo para o ensino da arquitetura no Brasil. O projeto desenvolvido pela equipe que ele liderou ficou em quinto lugar no concurso do Plano Piloto de Brasília.

Em Curitiba, residências que contam com a assinatura de Artigas permanecem intactas: as casas Niclewicz/Marcos Bertoldi (no Jardim Los Angeles) e Bettega/Giceli Portela (na Rua da Paz). Em Londrina, ele foi responsável pelos projetos da Casa da Criança, do Teatro Ouro Verde e da antiga Rodoviária. Esta última, recentemente tombada como Patrimônio Cultural do Brasil, pelo IPHAN. Pelo Estado do Paraná há um conjunto de outras 31 obras do arquiteto.

Enfim, o Hospital São Lucas , na Av. Erasto Gaertner, leva sua assinatura. A carta torna-se um testemunho em defesa da importância do arquiteto e da arquitetura para a edificação de espaços urbanos. E a carta vira filme produzido pelo próprio Conselho e traz o ator Ulisses Iarochinski interpretando o missivista.

Exibição às 20h,  nesta quarta 23, pelo Youtube/cauproficial e, onde o trailer já encontra-se disponível (https://youtu.be/DdoHCAdgd2I).