Vale dos Vinhedos com novo roteiro

261
Cave do Sol: vinícola no coração do roteiro enoturístico mais famoso do Brasil

O Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha, conta a partir deste setembro uma nova atração: a vinícola Cave do Sol, que inaugura sede nova e começa a operar em regime de soft opening (abertura gradual) para o enoturismo, uma das marcas registradas da região. As visitas são de sexta-feira a domingo, a partir das 10h, com duração de 40 minutos a 1h10, conforme a escolha dos interessados, que serão guiados por enólogos e sommeliers. Em todas elas serão degustados cinco produtos e os participantes ganham uma taça de cristal.

A história do lugar pode ser conhecida em cada ambiente, peças e equipamentos, que transformam os espaços num verdadeiro museu vivo da família. A madeira das antigas pipas está em todo lugar, especialmente no mobiliário que ambienta locais como a loja e a vinheria, entre outros. O revestimento das paredes da cave exibe os tijolos que guardam as histórias da família, trazendo as marcas do tempo. Eles foram retirados da antiga vinícola, transportados até o Vale dos Vinhedos e agora fazem parte deste amplo complexo enoturístico. O projeto é da arquiteta Vanja Hertcert, especializada em arquitetura do vinho.

Arnaldo Passarin, diretor presidente da Cave do Sol, é neto do pioneiro Giuseppe, que saiu do Vêneto, norte da Itália, em 1888, rumo ao Brasil, para criar uma pequena vinícola, ainda em ambiente caseiro. Paulista de Jundiaí, o idealizador e presidente da Associação dos Produtores de Suco Puro, Arnaldo comprou o terreno no Vale dos Vinhedos há 23 anos. Agora, com a Cave do Sol, avança no enoturismo, abrindo uma vinícola com venda de produtos, degustações e visitas guiadas diferenciadas.

A vinícola está encravada no coração do roteiro enoturístico mais famoso do Brasil (km 20 da rodovia RS 444), numa área de 36,6 mil metros quadrados. São 5.125 metros quadrados de área construída, 2.367 deles destinados ao enoturismo, distribuídos em três andares, totalmente projetados dentro das premissas de acessibilidade.

As atrações naturais do Caraça

O santuário é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Estadual/foto: PBCM

Faltando poucos dias para o início da Primavera, em Minas Gerais um lugar chama a atenção por oferecer tranquilidade e, ao mesmo tempo, convivência direta com a natureza: o Santuário do Caraça (Estrada do Caraça, km 9 – entre os municípios de Barão de Cocais, Catas Altas e Santa Bárbara). Lá é possível encontrar grande variedade de espécies de plantas e é considerado uma das mais importantes reservas ecológicas do país.

Márcio Mol, gerente geral do Santuário do Caraça, destaca as belezas naturais que encantam os turistas: “O complexo Santuário do Caraça conta com 12.500 hectares de Mata Atlântica, Campos Rupestres e Cerrado. Além disso, oferece ao turista, diversas trilhas, das mais curtas até às que levam horas de caminhada, passando por belíssimas paisagens e chegando a incríveis cachoeiras. Durante as caminhadas pelas trilhas, os visitantes podem contemplar as maravilhas da biodiversidade caracense, que abriga espécies da flora endêmicas, algumas ameaçadas de extinção”.

No local, segundo Mol, já foram documentadas 241 espécies de pteridófitas, como a Huperzia rubra, hoje chamada Phlegmariurus ruber, além de espécies de candeias, vellozias, canjerana, lírios e ipês-amarelos e mais de 1.400 espécies de fanerógamas, sendo as famílias mais ricas as orquidáceas, bromeliáceas, eriocauláceas, rubiáceas, mirtáceas, melastomatáceas. Cerca de 80 espécies destas famílias estão na lista oficial de plantas ameaçadas de extinção em Minas Gerais e dentre as 210 espécies de orquídeas já documentadas, nove estão ameaçadas no Estado”.

O Caraça é uma estrutura cultural em constante formação. Começou por volta de 1770, quando o Irmão Lourenço de Nossa Senhora iniciou a construção do ‘hospício’, como então era chamada a hospedaria para acolher peregrinos, e uma ermida – capela barroca, dedicada a Nossa Senhora Mãe dos Homens. Posteriormente, a instituição transformou-se em Colégio e Seminário. Atualmente o lugar mantém a sua essência, proporcionando às pessoas a chance de interagir com sua história.

O complexo é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Estadual. Foi escolhido como uma das Sete Maravilhas da Estrada Real. Conta com um amplo Conjunto Arquitetônico onde estão a primeira igreja de estilo neogótico do Brasil, o prédio do antigo Colégio (hoje Museu e Biblioteca), o hotel com 54 apartamentos e quartos, com capacidade para até 230 pessoas, e a Fazenda do Engenho, com 26 apartamentos.

IDA&VOLTA

VILA VELHA – Depois de cinco meses fechado em razão da pandemia do coronavirus, o Parque Vila Velha (km 515 da BR-376), em Ponta Grossa, foi reaberto à visitação pública. O local está atendendo com 50% da capacidade de visitação e com todas as medidas de segurança, como informa Leandro Ribas, gerente geral da Soul Vila Velha, concessionária do grupo Soul Parques que administra o parque. O secretário municipal de Turismo de Ponta Grossa, Edgar Hampf, acompanhou a reabertura e diz que “o parque concedido, seguro e reaberto é uma vitória para Ponta Grossa e os Campos Gerais. Esse parque sempre teve grande potencial que nunca foi explorado. Agora, por meio da concessão, o Governo do Paraná encontrou uma maneira inteligente, atrativa e rentável para que o Vila Velha seja um motor para o turismo do Estado”. Informações: : (42) 99955-3503.

ITAIPU – Estão também reabertos à visitação o Refúgio Biológico Bela Vista e o Ecomuseu de Itaipu, que se somam ao roteiro Itaipu Panorâmica, com incursões ao complexo turístico Itaipu da usina. No Refúgio Biológico, os turistas encontram novidades no passeio pelas trilhas e pelo zoológico, com quase três horas de duração. Uma delas é o recinto das lontras, um espaço amplo onde duas lontras – o Yuri e o Bigode – podem brincar e se banhar. O circuito conta agora com um recém-chegado gato-maracajá em um novo recinto, dois cervos-do-pantanal, além de duas araras que deixaram mais colorido o recinto das aves. Em sua reabertura, o Ecomuseu inaugurou a exposição Panorama das Artes Visuais, com 65 quadros de artistas da região da Bacia do Rio Paraná 3. O espaço também traz a mostra “Asas da memória – Santos Dumont na Terra das Cataratas”, que expõe os feitos do inventor brasileiro – como um modelo de mesa de jantar a dois metros de altura do chão – e relata o encontro de Dumont com as Cataratas do Iguaçu, sua jornada até Curitiba (para tratar do tema com o governo) e também outras curiosidades desta viagem, feita numa época em que o brasileiro já possuía popularidade e notoriedade internacionais.

GOL – A Gol Linhas Aéreas voltou a operar em Londrina, com voos a partir do aeroporto internacional de Guarulhos (SP). E na ampliação de sua malha aérea, que em setembro prevê 302 voos diários domésticos, a companhia retoma ligações dos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) para o Afonso Pena, em Curitiba.

MUSEUS – Treze instituições culturais do Governo de São Paulo foram contempladas com o Travellers’s Choice Awards 2020 da plataforma TripAdvisor: Museu do Futebol, Museu Catavento, Pinacoteca de São Paulo, Memorial da Resistência, Memorial da América Latina, Museu da Imagem e do Som, Museu Afro Brasil, Museu da Imigração, Museu de Arte Sacra, Museu da Casa Brasileira, Museu Portinari, Museu Felícia Leirner e Museu do Café. Para realizar a premiação, o Tripadvisor utilizou as avaliações publicadas por visitantes antes da paralisação das atividades devido à pandemia do novo coronavírus. A pontuação segue uma escala que vai de excelente a horrível.

EQUIPOTEL – A Equipotel, principal evento de hospitalidade da América Latina, que deveria ser realizado em outubro, em São Paulo, foi transferido para 14 a 17 de setembro de 2021, em razão da Covid-19. O local será o São Paulo Expo.

TRANSPORTE – O Grupo JCA e a Viação Águia Branca se uniram para constituir uma joint venture denominada BusCo. A nova empresa atuará na prestação de serviços de transporte terrestre interestadual de passageiros dentro do Brasil, através de linhas regulares, e terá como canal principal de distribuição sua plataforma de vendas online, que comercializará somente passagens de ônibus relativas aos mercados operados pela própria BusCo. A nova empresa será uma sociedade por ações de capital fechado e será detida, direta ou indiretamente, pela JCA e pela Viação Águia Branca, na proporção de 50% (cinquenta por cento) cada. O fechamento da operação ocorrerá após a obtenção das aprovações necessárias, incluindo das autoridades regulatórias e concorrenciais.