Foto: reprodução

Vestibular 2023 da Universidade Federal do Paraná (UFPR) já está com data definida e inscrições que serão abertas a partir do dia 18 de julho. São 5.361 vagas, em 126 cursos, com duas fases e 11 cidades em que as provas serão aplicadas, sendo que pela primeira vez, em um município de Santa Catarina (Joinville). As inscrições no valor de R$ 195 podem ser feitas até o meio-dia do dia 31 de agosto, pelo site do Núcleo de Concursos .

Depois de dois anos em fase única, por conta da pandemia de Covid-19, este ano o vestibular da UFPR volta a ser realizado em duas fases. A primeira, de caráter eliminatório, ocorrerá em 23 de outubro, a partir das 14 horas, com duração de 5h30. (prova de conhecimentos gerais com 90 questões objetivas. O resultado será divulgado no dia 14 de novembro.

A segunda fase ocorre em dois dias: 4 de dezembro, a partir das 14 horas (prova de produção e compreensão de texto); e 5 de dezembro, também a partir das 14 horas (provas específicas por curso). Candidatos ao curso de Música farão também provas de habilidades específicas (teórica e prática).

A prova da primeira fase será aplicada em 11 cidades, quase o dobro do número de locais das edições anteriores. Além de cinco cidades onde a prova já era aplicada – Curitiba, Jandaia do Sul, Matinhos, Palotina e Toledo, ela ocorrerá em mais cinco cidades do Paraná (Cascavel, Guarapuava, Londrina, Maringá e Paranaguá) e agora Joinville. Ao fazer a inscrição o candidato deverá escolher a cidade em que deseja realizar a prova da primeira fase.

Vale reforçar que segunda fase será realizada somente nas cidades de Curitiba, Jandaia do Sul, Matinhos, Palotina e Toledo. O candidato será alocado automaticamente na cidade onde está sediado o curso para o qual se inscreveu, com uma exceção, para os candidatos inscritos para cursos sediados em Pontal do Paraná, a prova da segunda fase será aplicada exclusivamente em Matinhos.

Isenção da taxa
Podem pedir isenção as pessoas inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico), e também qualquer estudante de escola pública, comprovando renda insuficiente (até 1,5 salário mínimo). A previsão é que de 8% a 10% dos candidatos inscritos recebam isenção.

Com assessoria e sites