Um intenso confronto continua na Ucrânia, com as forças russas realizando ataques com mísseis na capital Kiev. Em Severodonetsk, uma das principais cidades do leste do país, os russos encontraram uma forte resistência.

As Forças Armadas da Ucrânia, entre outras fontes, afirmam que os bombardeiros russos dispararam cinco mísseis de cruzeiro contra Kiev no domingo. Dizem que quatro deles atingiram uma instalação de reparo de vagões ferroviários, deixando um trabalhador ferido.

As autoridades ucranianas divulgaram para a imprensa o local que teria sido atingido pelos mísseis. As filmagens mostram graves danos ao exterior e telhado da construção. Parte da estrutura ainda estava em chamas e a área estava repleta de escombros.

Ao mesmo tempo, o confronto continua na cidade de Severodonetsk, localizada na região de Luhansk, no leste da Ucrânia.

No domingo, o governador de Luhansk, Sehiy Haidai, disse em redes sociais que as forças russas haviam tomado, anteriormente, 70% da cidade. Afirmou que elas foram repelidas nos últimos dois dias e que a Ucrânia havia retomado o controle sobre 50% do território.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy disse, na segunda-feira, que ele havia visitado uma cidade vizinha a Severodonetsk, além de outras áreas.

Ele publicou um vídeo em suas redes sociais mostrando a si mesmo falando com comandantes militares e posando para fotos com soldados. Ele disse que sentia orgulho de todos com quem se encontrou.

As Forças Armadas da Ucrânia estão recebendo ajuda das nações ocidentais, que enviaram armamentos de última geração. Durante uma entrevista concedida a um canal de TV estatal russo no domingo, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que tais armas são de curto alcance e que não representam uma ameaça.

No entanto, Putin também disse que a Rússia irá atacar novos alvos caso mísseis de longo alcance sejam fornecidos à Ucrânia. Adicionou que a Rússia possui amplas formas de causar destruição.

com NHK