O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que a turbulência norte-americana não vai afetar o Brasil.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que a turbulência norte-americana não vai afetar o Brasil. Segundo ele, a economia brasileira vive um momento de tranqüilidade, com contas equilibradas e reservas suficientes.

"A turbulência americana não vai causar problemas ao Brasil", disse o presidente, se referindo à volatilidade nos mercados causado pela crise do crédito imobiliário de alto risco (subprime) nos Estados Unidos. "O dólar é flutuante. O que é importante é que a economia brasileira vive um momento de tranqüilidade enorme", afirmou.

"Vocês estão percebendo que não precisa de nenhum ministro meu correr para Washington ou Nova York", reagiu a presidente ao ser questionado sobre o dólar, remetendo à época que era comum membros da equipe econômica irem aos Estados Unidos para garantir empréstimos que mantivessem as reservas em um nível aceitável. "Nós estamos realmente com as contas equilibradas. Temos reservas suficientes. O que é importante é que o dólar vai se ajustando na medida em que a economia vai exigindo mudanças. Por isso, é flutuante."

Segundo o Banco Central, o governo federal tinha na terça-feira US$ 159,35 bilhões em reservas – cerca de US$ 6 bilhões a mais do que no dia 24 de julho, quando a turbulência nas bolsas começaram a ganhar notoriedade.

Lula participou do almoço de homenagem ao presidente do Benin, Boni Yaji, oferecido no Itamaraty.