Toga Quente

253

Quem conhece os bastidores da toga no STF conta à Coluna que haverá calorosos embates entre o ministro Gilmar Mendes e o presidente Luiz Fux na temporada 2021. O que se diz entre portas é que Fux, chateado com a proximidade do presidente Jair Bolsonaro com Dias Toffoli e Gilmar, articulou com o restante dos colegas excluir da pauta da Segunda Turma as ações referentes à Operação Lava Jato. É ali, na Segunda Turma, que Kassio Nunes vai estrear no lugar de Celso de Mello – que participou da articulação. Kassio chega ao STF claramente apadrinhado por um consórcio de partidos como PT, PSB e principalmente o Progressistas, cujo presidente é o senador Ciro Nogueira, neoaliado forte de Bolsonaro e denunciado pela PGR na esteira da operação. Ciro chegou a comemorar a indicação nas redes sociais.

Vai ao plenário
]O presidente Luiz Fux convenceu todos os colegas, na decisão, com argumento válido: o plenário já não está tão sobrecarregado de processos como antes.

Segundona
A Segunda Turma é composta por Gilmar, Carmen Lúcia, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello – que dará lugar a Kassio.

Metralhadora ligada
O presidente Bolsonaro não perde chance de provocar o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. Na formatura de turma da Polícia Federal, ao lado de André Mendonça – o potencial futuro indicado para o STF em 2021 – soltou essa: “temos hoje um ministro da Justiça muito, mas muito melhor que outro que nos deixou há pouco tempo”.

Olho neles
E emendou: “Não tenho dado motivo para a Polícia Federal ir atrás dos meus ministros, diferentemente do que acontecia no passado”. Fato. Mas é bom ficar atento sempre.

Pelo patrão
A bancada do Partido Novo protocolou na Câmara um Projeto de Lei que prevê a criação do Código de Defesa do Empreendedor. Levantamento da assessoria técnica indica que micro e pequenas empresas respondem por 52% dos empregos com carteira.

Notícias do Planalto
Empresários de comunicação de SC, RS e PR vão abrir agência de notícias em Brasília para conteúdo exclusivo, diário, aos leitores sulistas. Grupo capitaneado por Marcello Petrelli (ND e RIC TV) foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, e pelo chefe da Secom da Presidência, Fábio Weijgarten.

Tenso
Kassio Nunes é treinado diariamente para responder, sem gaguejar, inconsistências no currículo: pós-gradução negada por universidade espanhola; doutorado obtido há poucas semanas, enquanto no currículo aparece já um pós-doutorado. Além da sua proximidade com políticos do PT, PSB e Progressistas do Piauí.

Kyara
O ministro Napoleão Maia, do STJ, concedeu liminar obrigando o Ministério da Saúde a completar o valor (cerca de R$ 6 milhões) para compra da dose do remédio à pequena Kyara Lis, que sofre de AME, e tem que se medicar ainda este ano. A decisão abre caminho para ajudar outras tantas crianças no Brasil com o mesmo problema.

Camilo Cola Air
A Itapemirim, império sobre rodas de transporte interurbano, vai oficializar sua companhia aérea e começou a contratar pilotos e comissários. Serão 600 vagas.

Aliás.
.. grandes empresas aéreas do Brasil nasceram de empresas de ônibus, de tanto dinheiro ‘vivo’ que circula na catraca. GOL, pelas mãos dos Constantino (ônibus coletivos em Brasília e BH). A VASP, falida, veio de Wagner Canhedo (ônibus no DF e Entorno).

R$ 800 milhões
O acordo foi selado em 16 de junho, mas a ata só divulgada há dias. A paulista Comgas abriu mão de ações judiciais contra a Petrobras não relacionadas ao custo do gás.

Poltrona no busão
A Buser, plataforma de fretamento de viagens de ônibus, registrou aumento significativo no número de passageiros em setembro, durante a pandemia. O volume de vendas foi igual ao registrado pela startup em dezembro passado. A previsão é de que a alta temporada 2020 seja três vezes maior do que a do ano passado.