Juraci Barbosa Sobrinho

Melhorando a qualidade da produção, com tecnologia, sanidade animal e assistência técnica, sendo o segundo maior produtor nacional de leite, o Paraná agora agrega valor fortalecendo a produção de queijos, que já possuem roteiro turístico gastronômico

Falamos sobre queijos nobres desenvolvidos em pesquisas no BioParque, em Toledo. Mas há outros queijos interessantes. Norberto Ortigara, Secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, indica um roteiro turístico para conhecer queijos paranaense.

Com a consolidação do Paraná como segundo maior produtor nacional de leite e a transformação da matéria prima em derivados para agregar valor, criou-se a Rota do Queijo, incorporada ao Programa de Turismo Rural da Emater-IDR Paraná, preparando propriedades rurais para receber visitantes, diversificar a produção, complementar a renda e criar postos de trabalho.

O Paraná melhora sistematicamente a qualidade dos derivados do leite, investindo na sanidade animal, assistência técnica, arranjos produtivos locais e conquistando projeção na qualidade do queijo. Os roteiros fortalecem as pesquisas agroindustriais, ampliando a comercialização. Há 34 queijarias cadastradas, produzindo desde queijos coloniais a queijos finos. Alguns premiados e reconhecidos internacionalmente.

Nos Campos Gerais, a Cooperativa Witmarsum produz queijos finos; em Arapoti, a Queijaria Cornélia produz um tipo gouda, com especiarias; em Palmeira a Queijaria Família Baptista faz o premiado queijo purungo.

No Sudoeste, Queijaria São Bento, em Chopinzinho; Queijarias Sabor do Sul, em Francisco Beltrão; Queijos Martinazzo, em Itapejara do Oeste; Queijaria Produtos Angelita, em Pinhão; em Sulina os Queijos Magedanz; em Saudade do Iguaçu, Queijos Marangon. Na fronteira com a Argentina, Queijos Santo Antonio e Queijaria Due Sorelle em Santo Antônio do Sudoeste; em Pinhal de São Bento, Queijos Artesanais São Bento.

Em Salgado Filho, Queijaria Rancho Fundo, Queijo Colonial Da Ana e Laticínio Salgado Filho; em Dois vizinhos, Queijaria Produtos Eliane; em Palmas a Agroindústria Polo com especiaria dos queijos trufados. Em Santa Izabel do Oeste, queijos Bach fazem show gastronômico com espetinhos de queijo colonial. Em Cantagalo, a queijaria a Tia Nena Produtos Coloniais e em Nova Laranjeiras os Queijos Serra dos Macacos.

Em Paranavaí, no Noroeste, a Queijaria Lita; em Cianorte, Arteijo Queijos Artesanais; em Apucarana as Queijarias Vale do Prado; em Ribeirão Claro, a Queijaria Bella Vista e em Santana do Itararé, o Sítio Aliança oferece o queijo Frescal, Maná Meia Cura e Maná com Café.  Na Região Metropolitana de Curitiba encontra-se a Queijaria Vó Vidinha, em Piraquara.

Fabricação de queijos em família é uma tradição paranaense e um item para referência do empreendedorismo no Paraná.