Ex-presidente disse ao senador que polarização está muito acentuada

O senador Oriovisto Guimarães participou de evento ao lado do ex-presidente Michel Temer e discutiu o tema da “terceira via”

Em resposta ao vice-líder do Podemos, senador Oriovisto Guimarães, o ex-presidente da República, Michel Temer, disse que, para as próximas eleições, ainda não se conseguiu definir a “história” da terceira via, mas acredita que ainda é possível aparecer uma coluna do meio: “Para ser pragmático, não é fácil, porque a polarização está muito acentuada. A gente vê as pesquisas mostrando que 70 por cento dos eleitores estão com o voto consolidado. Não vai ser fácil, mas não é improvável que isso aconteça”, falou Temer.

Michel Temer e Oriovisto Guimarães participaram, em São Paulo, na última semana, da Conferência Internacional da Liberdade, evento promovido pelo Instituto Liberal e que reuniu lideranças nacionais e internacionais de diversos setores.

Ao falar, durante o painel que além de Temer contou com o ex-presidente da Argentina, Mauricio Macri, e com o presidente do conselho do Instituto Liberal, Salim Mattar, o senador Oriovisto Guimarães fez um paralelo entre os caminhos político e empresarial: “Sempre fui empresário e me candidatei para um único mandato. Não haverá segundo. Fui para o Senado tentando entender como funciona essa correlação de forças entre os poderes e como eu poderia contribuir, mas não é simples. Se tivesse que fazer uma comparação, diria que na vida privada, você é presidente de uma empresa com 10 mil funcionários e a sua palavra faz com que as coisas aconteçam. No Senado, a gente entra em uma S.A. com 81 acionistas. Há grupos formados por esses sócios minoritários, e você fica falando sozinho para certas ideias, como prisão em segunda instância, fim do foro privilegiado, denúncias de cumplicidade entre o STF e a cúpula do Congresso”.

O vice-líder do Podemos destacou a larga experiência de Michel Temer para perguntar sobre a terceira via. “Será que não haverá espaço para alguém que pense os problemas da nação e teremos que ficar entre dois populismos? Esse é o destino fatal da nossa nação?”. Além de falar sobre eleições, Temer disse a Oriovisto que continue, mesmo sozinho, usando a tribuna para defender as ideias em que acredita. “No Congresso, precisamos sempre dialogar”, concluiu o ex-presidente.

CÓDIGO FLORESTAL

Frente Parlamentar de Agropecuária comemora dez anos de Código Florestal

O deputado paranaense Sérgio Souza preside a Frente Parlamentar de Agropecuária

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) comemorou os 10 anos da promulgação do Código Florestal Brasileiro. Além dos membros da bancada, o evento contou com a presença de autoridades e representantes do setor agropecuário e homenageou personalidades que fazem a diferença para o agro. Apresentou também uma exposição que contou a trajetória do processo de aprovação da Lei no Congresso Nacional.

O presidente da FPA, deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR), comemorou o resultado do trabalho do Código Florestal e de outros projetos liderados pela Frente. De acordo com o parlamentar, nada seria possível sem o apoio técnico do Instituto Pensar Agropecuária (IPA) e dos demais parlamentares ligados ao setor.

“Muito do que nós estamos comemorando aqui é resultado do trabalho de todos que estão aqui. Não podemos esquecer da FPA, do IPA com o apoio técnico, e de todos os que se dedicam ao setor agropecuário diariamente. É motivo de muita honra servir à sociedade brasileira e ao meu país. Poder representar as causas do nosso povo brasileiro, em especial do produtor rural”, disse.

 

TRANSPARÊNCIA

CCJ aprova fim de sigilo sobre crimes contra a administração pública

Luizão Goulart: “Quanto mais transparência, mais clareza teremos nos processos de crimes contra a administração pública”

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição 68/07, do ex-deputado Luiz Couto (PB), que proíbe o sigilo processual nos casos de crimes contra a administração pública. Agora a Câmara deverá constituir comissão especial para analisar a proposta.

O relator, deputado Kim Kataguiri (União-SP), recomendou a aprovação do texto. “Todo crime cometido contra a administração pública não pode correr em sigilo na Justiça, precisa ser público mesmo. Um dos princípios da administração pública na Constituição é a publicidade”, argumentou.

“Isso vai trazer um grande benefício para sociedade brasileira, que vai conhecer todas as investigações sobre a administração pública. Inclusive investigações injustas contra inocentes, que têm o maior interesse em ter a situação esclarecida o mais rápido possível, para mostrar que não devem e não temem nada”, observou o parlamentar.

Transparência
O deputado Luizão Goulart (Solidariedade-PR) afirmou que a transparência é uma arma contra a corrupção. “Quase sempre a maldade é feita às escondidas. Quanto mais transparência, mais clareza teremos nos processos de crimes contra a administração pública, para a sociedade acompanhar e fazer o juízo de valor. Quando a sociedade não tem como fiscalizar, muitas injustiças se cometem e muitos crimes se encobrem.” (Agência Câmara)

MESTRE POP TOMA POSSE

“Nunca fui bom de discurso, até preparei algo para ler, mas não vou, vou continuar o Mestre Pop [espontâneo]. Quero agradecer aos curitibanos que confiaram seu voto em mim [há dois anos], naquele momento difícil da pandemia, quando não podíamos visitar o nosso eleitorado, logo eu que sempre fui do corpo a corpo, que a questão digital nunca foi o meu mundo. Quero estender [nesta legislatura] meu trabalho à periferia, às regiões desassistidas de Curitiba. Temos que descentralizar as políticas públicas para haver saúde, educação, arte e esporte perto daqueles que precisam”, disse Mestre Pop (PSD), nesta segunda-feira (6), após ser empossado para seu terceiro mandato de vereador na Câmara Municipal de Curitiba (CMC).

Mestre Pop retorna para a CMC por ser o primeiro suplente do Partido Social Democrático (PSD), na vaga aberta com a saída do vereador Eder Borges, que teve a perda do mandato determinada pela Mesa Diretora após o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) certificar que Borges teve os direitos políticos suspensos em consequência de condenação transitada em julgado.

BANCADA NEGRA

Com a entrada do vereador Mestre Pop, Curitiba passa a ter a maior bancada negra da sua história, com quatro parlamentares. Ele se soma a Carol Dartora (PT), Herivelto Oliveira (Cidadania) e Renato Freitas (PT). “Ainda é pouco, pois somos 20% da população da capital, mas já é um avanço. Esta é a legislatura com o maior número de vereadores negros”, destacou Herivelto Oliveira. Dirigindo a sessão no momento, o vice-presidente da CMC, Alexandre Leprevost (Solidariedade), apoiou a importância desse momento para o Legislativo.

BANCADA FEMININA NA AL

O Projeto de Resolução 5/2022, que altera artigos do Regimento Interno da Assembleia Legislativa do Paraná e cria a Bancada Feminina no Legislativo paranaense, avançou nas últimas semanas e recebeu novos apoiadores. A proposição foi aprovada na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e tem a assinatura de 15 parlamentares.

INJUSTIÇA HISTÓRICA

“A instalação da bancada feminina é uma forma de repararmos uma injustiça histórica com as deputadas mulheres. Avançamos muito, mas ainda somos minoria e precisamos de incentivos para termos participação em posições de liderança na Assembleia”, defende a deputada estadual Cristina Silvestri (PSDB), procuradora especial da mulher na Assembleia e idealizadora da proposta. A próxima etapa da tramitação do projeto é a votação em Plenário.

Se o projeto for aprovado, além dos votos conjuntos, as deputadas terão mais poder administrativo. Elas poderão, por exemplo, indicar membros para as Comissões da Casa e participar do Colégio de Líderes, órgão consultivo da Assembleia. A proposta também determina que as deputadas tenham participação da Mesa Diretora, hoje formada só por homens.

E-MAIL RACISTA

O vereador Renato Freitas (PT) defendeu em plenário que a sindicância da Corregedoria da CMC sobre a origem do e-mail racista enviado a ele foi insuficiente. “A partir da investigação, soube-se que o IP, que o número foi mascarado. Em um exercício de exclusão de autoria hipotética, chegou-se a conclusão que não teria sido o vereador [Toaldo], que o e-mail partiu da Europa Central. Conclusão apressada, pois deveria haver uma pesquisa reversa, ou pelo menos ser acionado o Serpro, mas não foi acionado. A Corregedoria não acessou o computador do vereador Sidnei Toaldo para conferir informações básicas. Não foi feita perícia. No nosso, foi; mas no dele não foi feita”, queixou-se. “A mídia está dando a entender que temos envolvimento em um e-mail que profundamente nos ofende. Somos vítimas de um crime de racismo. Nós fomos os principais prejudicados por esse e-mail”, protestou Renato Freitas, opondo-se às alusões que seu mandato teria forjado a mensagem racista.

DEPUTADOS RECONDUZIDOS

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSD), cumprindo decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), reconduziu ao cargo, nesta segunda-feira (06), os quatro parlamentares que haviam sido afastados após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em outubro de 2021, que cassou o mandato do deputado Fernando Francischini e promoveu uma recontagem de votos. A assinatura ocorreu na sala do presidente e teve a presença do primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD). Retornamos à Assembleia os deputados Fernando Francischini, Emerson Bacil, Cassiano Caron e Do Carmo, que ainda não assinou o termo de recondução.

OPÇÃO AO ATESTADO

Curitiba deu mais um passo para o incentivo à atividade física. Agora todas as academias e centros esportivos da cidade têm uma alternativa ao atestado médico para aceitar os alunos que desejam se matricular. O questionário PAR-Q, criado pela Sociedade Canadense de Fisiologia do Exercício e amplamente utilizado no mundo todo, passa a ser aceito oficialmente. A mobilização e o projeto de lei que deram origem a lei nº 16.017, de 3 de junho de 2022, foram do vereador Marcelo Fachinello (PSC). A nova lei alterou o artigo 1º da lei municipal 13.559/2010, que coloca como exigência, no ato da matrícula, a apresentação do atestado médico. Agora, com a nova redação, o PAR-Q entra como opção para pessoas com idade entre 18 e 60 anos e não gestantes. A ideia, de acordo com o parlamentar, foi desburocratizar o processo para que mais pessoas sejam incentivadas a praticar exercício físico.

HOMENAGEM A ANIBAL KHURY

O veterano deputado Anibal Khury, cinco vezes presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, recebeu mais uma homenagem póstuma. Foi em Sengés, no último sábado (3) quando o nome do parlamentar passou a batizar uma importante ponte no município de dos Campos Gerais, solenidade que teve a presença do neto e deputado estadual Alexandre Curi (PSD).

Falecido no dia 30 de agosto de 1999, quando novamente presidia a Assembleia, Khury foi o responsável pela criação de grande número de municípios, além de ser responsável pela apresentação de diversas leis. A ponte está localizada sobre o rio Jaguaricatu, terá dois sentidos e vai desviar o tráfego pesado de caminhões do centro de Sengés, além de oferecer mais segurança aos pedestres da região, explicou Curi, que agradeceu a homenagem proposta pelo prefeito Nelson Pezinho.

CRÍTICA PARA A AIFU

Criticando as abordagens da Aifu aos estabelecimentos comerciais da cidade, o vereador Alexandre Leprevost (Solidariedade) defendeu outro modelo de ação, dando como exemplo positivo a Operação Garantia, da Polícia Militar do Paraná. “Quero parabenizar a Operação Garantia, que é o resultado da união de forças para preservar empresários, comerciantes e turistas”, disse o parlamentar, elogiando nominalmente o coronel Renato de Oliveira Ribas Filho, do 1º Comando Regional da Polícia Militar, pela condução da operação. “A Aifu perturba empresários que querem trabalhar”, comparou.

VÍTIMA DE MARGINAL

O vereador Herivelto Oliveira (Cidadania) lamentou o ocorrido com o jornalista Henry Xavier, da Unilehu (Universidade Livre para a Eficiência Humana), que foi vítima de sequestro dentro da própria casa no final de semana. “Ele tem a solidariedade da Câmara”, afirmou.

ACIDENTES COM IDOSOS


Desde 2017, no Paraná, a primeira semana do mês de junho é dedicada a campanhas de esclarecimentos e alertas sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar os acidentes domésticos com idosos. A lei 18952/2017 foi proposta na Assembleia Legislativa do Paraná pelo deputado Reichembach (PSD) e tem o objetivo de orientar e difundir medidas que evitem quedas e outros tipos de incidentes dentro de casa envolvendo pessoas com idade acima dos 60 anos. Segundo o Ministério da Saúde, um em cada três idosos sofrem uma queda por ano, sendo que 34% das quedas provocam algum tipo de fratura. De acordo com o Ministério da Saúde, só em 2020 foram contabilizadas mais de 300 mil internações em função dos acidentes domésticos. Os acidentes domésticos mais comuns são quedas, cortes, engasgos, intoxicações, queimaduras e choques. Tapetes, escadas, fios soltos e pisos escorregadios no banheiro são os grandes vilões.

VOTAÇÃO ADIADA

Projeto com o objetivo de alterar dispositivos da lei municipal 15.460/2019, que dispõe sobre a prestação do serviço de transporte escolar na capital paranaense, foi adiado por quatro sessões a pedido do autor, Professor Euler (MDB). Com isso, a matéria poderá retornar à pauta da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) a partir de terça-feira da próxima semana, dia 14. O objetivo, até lá, é ampliar o debate sobre a redação proposta junto à Urbs, em especial sobre o cadastro dos motoristas substitutos. Euler lembrou os impactos da pandemia da covid-19 para o segmento de transporte escolar. “Foi uma atividade que parou completamente por dois anos”, afirmou. O objetivo das alterações propostas, argumentou, seria “fazer com que o serviço seja prestado de forma contínua, sem interrupção, quando na necessidade de uma substituição”.