Uma tecnologia brasileira, nascida no coração do Vale do Pinhão, em Curitiba, foi destaque na maior premiação de experiência do consumidor do mundo – a Customer Centricity World Series Awards 2022. O Tapete Digital da Pacer, residente do HIPE Innovation Center, ganhou uma menção honrosa na premiação e contribuiu para que a Azul Companhia Aérea fosse reconhecida internacionalmente como uma das três melhores empresas do mundo na categoria “Gestão de Crise”.

Promovida pela consultoria Arcet Global, a premiação recebeu inscrições de 54 países. Foram mais de 300 inscritos de 122 empresas.

Apesar da sua relevância durante a pandemia por garantir o distanciamento social, o Tapete Digital nasceu antes deste cenário pandêmico com o propósito de resolver o “problema” na demora dos embarques nas aeronaves. Com o aumento de integração entre as companhias aéreas, a solução pode reduzir em até 50% o tempo do embarque, aumentando o conforto dos passageiros e a eficiência das companhias.

Para isso, a Pacer utiliza Inteligência Artificial para projetar no chão um “tapete” com o número dos assentos em realidade aumentada, que se move conforme o fluxo de passageiros.

A tecnologia atua como um sistema de embarque assistido para guiar os passageiros de maneira simples, intuitiva e orgânica. Com a projeção, os passageiros são conduzidos e organizados de modo em que cada um possui o seu lugar no momento de embarque, sem a necessidade de uma fila extensa e demorada. Além de proporcionar uma organização mais inteligente e eficaz, o sistema também garante mais pontualidade nos voos.

Para o diretor da Pacer, Giuliano Podalka, a premiação coloca o Brasil em evidência no cenário internacional. “A Azul viu o potencial da nossa tecnologia para se destacar no atendimento ao consumidor e, agora, estamos com projetos para expandir o atendimento para outras companhias aéreas com o objetivo de aumentar as integrações e reduzir ainda mais o tempo dos embarques. Além disso, o Tapete Digital é uma inovação disruptiva e uma ótima estratégia para aumentar a eficiência operacional do segmento aeroportuário”.