Simone Tebet, durante evento em São Bernardo do Campo nesta sexta-feira, 22 – Foto: MDB | Divulgação

Durante evento em São Bernardo do Campo (SP) nesta sexta-feira, 22, a pré-candidata à Presidência da República pelo MDB disse que ala pró-Lula do partido “tem cheiro de naftalina”. A declaração da senadora se deu após o senador Renan Calheiros (MDB- AL) ameaçar levar à Justiça a convenção do partido que deve homologar a candidatura de Tebet.

“Esses caciques são sempre os mesmos que tiveram no passado com Lula. Vejam a fotografia. Ela tem cheiro de naftalina“, ironizou Tebet.

A senadora falou com os jornalistas em São Bernardo do Campo, onde recebeu o apoio formal do prefeito Orlando Morando (PSDB) do município do ABC Paulista, e fez uma ressalva sobre o ex-presidente Michel Temer, um dos caciques da sua legenda. “Michel Temer não faz parte daquela fotografia. Ele é um homem honrado”.

Tebet disse ainda, sem citar nomes, que não tem medo de cara “feia” e classificou como uma “rasteira” a ameaça de judicialização. “Confio na Justiça desse País. Minha preocupação com isso é zero”, disse a senadora.

Entenda o caso

Na segunda-feira, 18, lideranças do MDB em 11 dos 27 estados anunciaram devem apoiar a candidatura de Lula à Presidência da República. Durante a reunião, estiveram presentes nomes do partido em nove estados: Amazonas, Maranhão, Piauí, Ceará, Piauí, Alagoas, Bahia, Paraíba, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Por causa dessa divisão do partido, na terça-feira, em entrevista a CNN Brasil, o ex-presidente Michel Temer anunciou que planeja propor um adiamento da data da convenção nacional do MDB, onde o partido deverá decidir sobre confirmar ou não a candidatura Tebet à Presidência.

No mesmo dia, no entanto, o presidente do MDB, Baleia Rossi, afirmou que a convenção do MDB ocorrerá em 27 de julho, como estava previsto.

Com sites