Startup Pontomais tem 30% dos cargos de liderança ocupados por representantes da sigla LGBTQI+

424

No Brasil, 38% das empresas afirmam que não contratariam pessoas representantes da sigla

O Dia Internacional do Orgulho LGBTQI+ é celebrado dia 28 de junho e representa as conquistas e batalhas deste movimento, principalmente em relação à inserção no mercado de trabalho. De acordo com o levantamento chamado Demitindo Preconceito, de 2019, no Brasil 38% das empresas ainda afirmam que não contratariam pessoas LGBTQI+, sigla para Lésbicas, Gays, Bi,Trans, Queer/Questionando, Intersexo e outros; e 61% dos funcionários escondem de colegas e gestores a própria sexualidade. Além disso, o site de recrutamento Elancer, levantou que 11% das empresas só contratariam se a pessoa não ocupasse cargos de decisão ou níveis superiores.

Na contramão dessa realidade, a startup Pontomais, empresa líder em tecnologia para RH, destaca-se com 14% dos colaboradores na sigla LGBTQI+. Além disso, 30% dos líderes também são representantes da sigla LGBTQI+, e estão no comando de setores como Inside Sales, Financeiro e Aquisição. Esse dado representa os benefícios de um ambiente de trabalho mais inclusivo que consequentemente afeta nos resultados mais positivos da empresa.

“Na Pontomais, independentemente de idade, gênero, nacionalidade, crenças, status social ou orientação sexual, todos são iguais. O que realmente diferencia alguém é a competência. Um bom time é composto de pessoas qualificadas e bons resultados, o que não está ligado aos fatores da vida pessoal de cada um”, posiciona-se Hendrik Machado, CEO da Pontomais.

Histórias de aceitação e engajamento

Gabriel Colombo, diretor de aquisições da empresa, conta que em 15 anos de carreira – nacional e internacional – já sentiu todos os tipos de preconceitos pela sua escolha de estilo de vida. Dentro da Pontomais ocupa seu espaço promovendo a igualdade e diversidade, por meio de conversas e melhorando as boas práticas internas.

“Em mais de 15 anos no mercado, tanto no Brasil quanto fora do país, sofri preconceitos. Desde as pequenas brincadeiras de mau gosto, até os preconceitos mais pesados. Não esqueço de um caso que tive uma oferta de trabalho descartada quando preenchi no cadastro da empresa o nome do meu esposo e não de uma esposa, que era o que eles esperavam. Na Pontomais eu não só sou respeitado por todos, mas também tenho a oportunidade de promover o diálogo sobre diversidade, o fomento das políticas não discriminatórias e principalmente, poder promover uma sociedade mais igualitária e tolerante”, conta.

Adriana Haddad se orgulha em perceber como a diversidade aumentou e se tornou um fator de crescimento dentro da empresa. “Sendo a 1ª LGBTQI+ da empresa meu coração se enche de orgulho ao ver como crescemos, como respeitamos, apoiamos e consequentemente abraçamos nossa sociedade. Percebemos que somos um exemplo de inclusão e de como a diversidade é parte do nosso sucesso como um todo dentro da Pontomais”, conta a profissional que atua na área consultora de Marketing.

Para Silvana Fernandes, gerente de RH da Pontomais – empresa listada entre as 10 melhores empresas empresas para se trabalhar no Paraná -, pessoas com histórias diferentes trazem diferentes experiências e pontos de vista que ajudam o negócio a ser mais completo, mais robusto e com práticas mais humanas e conscientes.

“Quando falamos de inclusão, falamos de cultura e propósito. E essas são premissas que conduzem, principalmente, os modelos de gestão das startups. Contratar pessoas que tenham propósito é uma meta dos RHs contemporâneos. Então, pessoas com uma causa de vida mostram muito mais engajamento e motivação à causa da empresa, seja em metas ou em problemas cotidianos”, finaliza a profissional.

Pontomais: A Pontomais nasceu dentro de uma empresa tradicional de relógio de ponto, em 2016. Se tornou uma spin-off e trouxe ao mercado a solução de registro digital de ponto facilitado por aplicativo no celular. Em apenas uma plataforma o colaborador faz o controle de sua jornada, que possui autonomia no registro de horários, ausências, jornadas externas e home office. Do outro lado, o RH recebe todas as informações já calculadas e integradas com a folha de pagamento. Tudo dentro da lei e sem burocracia. https://pontomais.com.br/