SAÚDE PR: “Cuide-se, ame-se, previna-se”

334

“Nosso desejo é que ao invés destas mulheres procurarem atendimento para tratamento de câncer, procurem os testes, o cuidado e a prevenção. Essas informações precisam ser repassadas para que cada mulher tenha esse olhar de se cuidar”, acrescentou a primeira-dama do Paraná, Luciana Massa. 

A Secretaria de Estado da Saúde reforçou as ações de cuidados com a saúde da mulher, ligadas à campanha Paraná Rosa, em Londrina. Foto: Américo Antonio/SESA

A Sesa reforçou as ações de cuidados com a saúde da mulher, ligadas à campanha Paraná Rosa, em Londrina, durante o evento do Planejamento Regional Integrado (PRI), na quarta-feira (20). A iniciativa, que já está na 3ª edição, tem por objetivo prevenir o câncer de mama e colo do útero, além de outras doenças que colocam em risco a saúde das mulheres.

A campanha é uma iniciativa da Sesa e Superintendência Geral de Ação Solidária (SGAS), idealizada e apadrinhada pela presidente do Conselho de Ação Solidária e primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa, dentro das ações do Outubro Rosa. Neste ano, o tema da campanha é “Cuide-se, ame-se, previna-se”.

“Primeiramente quero parabenizar esse trabalho da Secretaria em dialogar e entender a demanda de cada município. Para criar o Paraná Rosa idealizamos um trabalho dentro dessa mesma linha, mais humanizado e próximo das pessoas, que faz parte da proposta do governador em regionalizar a saúde e aproximar o serviço da população”, disse a primeira-dama.

Com a pandemia da Covid-19, o Paraná registrou redução de 45% no número de mamografias realizadas. Ao todo, mais de 156 mil exames deixaram de ser realizados no ano passado. O Governo do Estado dispõe de 184 mamógrafos no Sistema Único de Saúde (SUS), o teste é gratuito e oferecido em diversos municípios da abrangência das 22 Regionais de Saúde.

Na ocasião, a diretora de Atenção em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, falou sobre a inclusão de ações voltadas para a Saúde da mulher no PRI. “Discutimos os indicadores do alcance destes serviços até as mulheres paranaenses e quais ações são necessárias para ampliar a oferta de atendimento. É assim que queremos seguir, trabalhando na informação e conscientização”