A produção brasileira de soja deve receber um incremento no ciclo 2022/23, atingindo recorde de 152,6 milhões de toneladas, quase 20% a mais que o alcançado no ciclo anterior, de acordo com a primeira estimativa divulgada pela consultoria StoneX nesta segunda-feira (01).

“Esse recorde seria resultado de um crescimento de 3,9% na área plantada, somado a uma recuperação da produtividade média nacional para 3,56 toneladas por hectare”, avalia a Especialista de Mercado do grupo, Ana Luiza Lodi.

Destaca-se que são esperados aumentos de área para todas as regiões do país, numa tendência que já vem sendo observada nos últimos anos. Por outro lado, o custo dos insumos se mantém elevado e o clima está no radar, após dois anos consecutivos de La Niña.

Uma safra recorde, acima de 150 milhões de toneladas, deve ser acompanhada também de uma demanda mais forte. Apesar de haver indefinições rondando o mercado, como a possibilidade de uma recessão global, a StoneX estima que as exportações de soja possam atingir 100 milhões de toneladas no próximo ano. O consumo doméstico também deve continuar avançando, com os estoques finais estimados em 6,5 milhões de toneladas.

Para a safra 2021/22, a StoneX trouxe um pequeno ajuste no rendimento do Mato Grosso do Sul, refletindo-se na produção.

Fonte: StoneX