Acredita-se que membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) estejam fazendo progresso em acordos de segurança alimentar. Na conferência da OMC, em Genebra, ministros de vários países tentam fechar um acordo com o objetivo de evitar que governos imponham controles sobre exportações de alimentos.

Na segunda-feira, o segundo dia da reunião, os participantes abordaram temas específicos, como maneiras de lidar com os aumentos de preços em relação à segurança alimentar. Os aumentos são o resultado de interrupções no suprimento causadas pela pandemia de coronavírus e a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Segundo relatos, os participantes estão mais próximos de chegar a um acordo para respeitar as regras da Organização Mundial do Comércio, no sentido de manter abertos os mercados de alimentos, em vez de restringi-los desnecessariamente.

Os representantes também tentam chegar a um acordo para isentar de restrições sobre exportações as aquisições feitas pelo Programa Mundial de Alimentos da ONU para fins humanitários.

Os ministros discutiram o impacto da pandemia e, segundo relatos, a distribuição justa de vacinas e de outros suprimentos médicos. As discussões também incluíram a abolição de patentes para que economias emergentes possam produzir seus próprios imunizantes.

A OMC vai emitir uma declaração ministerial ao fim da conferência, na quarta-feira, 15 de junho.

Com ag internacionais