O governador Roberto Requião anunciou, na noite desta terça-feira (18), que o Paraná está próximo de superar o analfabetismo.


Paraná está próximo de superar o analfabetismo e se tornar o primeiro estado brasileiro a alcançar essa meta. Segundo Requião, dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativos aos indicadores da educação no Paraná, apontam que o estado deverá superar o analfabetismo nos próximos três anos.

Em seu discurso, Requião ressaltou que a educação de jovens, adultos e idosos no Paraná merece a mesma atenção que é dedicada à educação básica. Para ele, o que o se pretende é a “formação de pessoas integrais, completas, com senso crítico, com capacidade de discernir, avaliar, ajuizar os fatos da vida, os sucessos da história”. Recebeu aplausos quando criticou a educação voltada para o mercado: “mão-de-obra apta a produzir com eficiência e a custos limitados os bens de consumo com os quais a internacionalização da economia inunda o planeta”.

O secretário de Estado da Educação, Maurício Requião, destacou que os governos federal e estadual estão unidos rumo à superação do analfabetismo. “Temos uma dívida com esses homens e mulheres que foram impedidos de ter acesso à educação, que não tiveram possibilidade de acesso ao mundo letrado. É uma vergonha, não para eles, mas para aqueles que lhes furtaram esse direito”, disse.

]Para o secretário, tão importante quanto a alfabetização é a continuidade dos estudos. “A nossa Educação de Jovens e Adultos (EJA) conta com 2.782 turmas, num total de aproximadamente 145 mil alunos, no ensino fundamental e no médio. Propomos uma formação completa. Temos obtido sucesso, mas ainda há muito que fazer”, afirmou.

Nomeação – A cerimônia de abertura do IX ENEJA reuniu, em Curitiba, representantes da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), dos Estados Ibero-Americanos e 600 educadores e educandos na educação de jovens, adultos e idosos. O ministro da Educação, Fernando Haddad, foi representado por André Luiz Figueiredo Lázaro, secretário nacional de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

Em seu discurso, André falou do sucesso dos esforços para a redução do analfabetismo, destacando que a queda do número de analfabetos foi acentuada no último ano. “Para isso, incluímos, pela primeira vez na história, uma fonte para financiamento da EJA no Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB)”, destacou. Para o secretário nacional, “a maior prova de que o Paraná é um exemplo a ser seguido é que viemos aqui buscar a diretora nacional da EJA, a Cida”, disse, se referindo a Maria Aparecida Zanette, nomeada recentemente diretora do Departamento Nacional de EJA.

Maria Aparecida, que ocupou a diretoria da EJA no Paraná, nos últimos quatro anos, falou dos desafios de estar à frente da entidade nacional.“Com a possibilidade de estar agora no Ministério da Educação, é possível visualizar a posição nacional. É uma grande tarefa articular a mobilização para a EJA nos estados. E é isso que garante a continuidade da educação para além da alfabetização”, afirmou.

Superação – Carolyn Medel, vice-reitora do Instituto de Aprendizagem ao Longo da Vida da UNESCO, localizado em Hamburgo (Alemanha), se mostrou otimista em relação à superação do analfabetismo no Brasil. “Entre todos os países que a UNESCO vem acompanhando, o Brasil é o que possui mais chances de realizar essa tarefa rapidamente. Tem excelentes programas e investe, principalmente, na mobilização de toda a sociedade”, disse.

Timothy Ireland, também representante da UNESCO, anunciou que o Brasil sediará a VI Conferência Internacional de Educação de Adultos (CONFINTEA), em 2009. “Acreditamos na grande mobilização social em prol da educação de jovens e adultos, e esse é o grande diferencial que levou a essa escolha”, afirmou.

A cerimônia de abertura do encontro, que se estende até sábado (22), contou com a apresentação da Orquestra Sinfônica do Paraná, que executou o hino nacional e o do Paraná, além de composições de Mozart e Rossini. Foi exibido ainda um filme produzido pela TV Paulo Freire, da Secretaria de Estado da Educação, em homenagem a Paulo Freire, educador que criou uma prática pedagógica inclusiva, pautada no aproveitamento da experiência cotidiana do aluno, e que faria aniversário nesta quarta-feira (19).

Serviço – Junto com o IX Encontro Nacional de Educação de Jovens e Adultos (EJA) será realizado o fórum de Educação de Jovens e Adultos do Brasil, sob a coordenação do Fórum Paranaense de EJA, envolvendo a Secretaria da Educação, através do Departamento de Educação de Jovens e Adultos.

Os delegados seguem para Pinhão, até o Centro de Capacitação de Faxinal do Céu, onde acontece o evento. Lá serão trocadas experiências entre os estados, bem como conhecimentos acumulados no processo de alfabetização e no processo de continuidade dos estudos para jovens, adultos e idosos. Haverá debates, oficinas e mesas redondas. No sábado (22), haverá uma confraternização na cerimônia de encerramento.

Entre as atividades a serem desenvolvidas durante o fórum destacam-se a Homenagem ao educador Paulo Freire: Pensamento de Paulo Freire e as Políticas de EJA, com Maria Margarida Machado, da Universidade Federal de Goiás; a mesa redonda “A EJA e as Políticas Intersetoriais do Governo Federal”, com o secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, André Lázaro, e representantes de outros ministérios; a mesa redonda “Políticas e Financiamento na EJA”, com Maria Clara Di Pierro, da USP e Andréia Gouveia da UFPR; debates com todos os componentes das mesas redondas e reuniões regionais dos Fóruns e reunião de representantes internacionais.

Mais informações sobre o fórum podem ser obtidas no site http://www.forumeja.org.br, clicando no ícone IX Eneja.