Pulsando brasilidade e alegria, Bananeira Brass Band lança seu primeiro álbum “Feira Livre”

329

O disco de 10 faixas estreou hoje, 22 de setembro, acompanhado do clipe de “Mutreta”

Há quatro anos eles fazem um show que é pura festa. Seja nas ruas, nos palcos ou nos bloquinhos de carnaval – por onde a Bananeira Brass Band passa, uma revolução da música instrumental acontece. A novidade é que a partir de 22 de setembro, toda essa energia e animação estarão juntas e misturadas em “Feira Livre”, o primeiro álbum da banda, que chega não só na versão digital, mas também em belos exemplares de LPs e CDs. O disco reúne 10 faixas, sendo oito inéditas e dois singles lançados previamente: “Furiosa” e “Egípcia”. Além de duas vinhetas bônus, que estarão disponíveis nas plataformas. O trabalho vem acompanhado do clipe de “Mutreta”, uma produção pra lá de criativa, que reflete todo o sentimento orgânico e plural do disco. Para arrematar, no dia 25, vai ao ar a live especial de lançamento do álbum, que foi gravada ao vivo no Espaço Fantástico das Artes, em Curitiba. A transmissão acontece pelo canal oficial da Bananeira no YouTube. Bora?

Chinelo no pé, sacolinha retornável na mão, muvuca, agito, bom humor e uma infinidade de sabores, aromas e cores. Esse é um retrato da nossa tão querida e popularmente conhecida feira de rua. Um espaço baseado nos princípios da colaboração, da troca e inclusão. E que possui cada uma de suas características associadas à essência da Bananeira Brass Band. “Nós costumamos comparar o nosso som com o método de trabalho dos produtores de alimentos orgânicos, onde cada músico contribui com a sua parte, para no final resultar nessa grande celebração, nessa grande feira! A nossa música é instrumental, mas não está distante da realidade, sabe? As ‘frutas’ estão à disposição, não estão ‘embaladas’, ou seja, o nosso som é democrático, é acessível para quem quiser chegar e experimentar”, comenta Lauro Ribeiro, trombonista da banda e idealizador do nome do álbum.

“Feira Livre” também é um disco definido por sua diversidade sonora. “Todas as músicas são resultado de uma mistura de ritmos  e timbres,  que vão desde o funk até o baião, passando por lambada, merengue, salsa, maracatu e por aí vai”, comenta o trompetista Audryn Souza.

Clube do Potássio é o abre-alas do disco, tal como a abertura de todos os shows da Bananeira. Na sequência vem Bananaite, uma homenagem a Jorge Ben Jor, inspirada no clássico “O Vendedor de Bananas”. A terceira é BBB, uma mistura entre ritmos latinos e pop, que expressa a liberdade, com um toque de sensualidade. Em seguida vem Egípcia, a música mais emocionante do álbum, embalada pelo ritmo do agueré com a batida do dub. Cocada de Banana, é a quinta faixa e, como o nome já diz, é uma música doce, com destaque para os solos de sopro.

A faixa número 6 é Furiosa, um deboche em forma de música que tem o funk 150 bpm como referência principal. Na sequência vem Bananaião, que chega com uma sonoridade diferente, com destaque para o contraponto entre os dois trompetes. Lambaeróbica é a oitava do disco e, segundo o saxofonista Hudson Müller, seu nome é autoexplicativo: “é uma música dançante e ao mesmo tempo dispara os batimentos cardíacos do público, tornando-se um exercício aeróbico completo!”, diz. Mutreta é a dona do clipe que marca esta estreia e é considerada a música mais desafiadora, devido a sua complexidade e forte mistura de ritmos. O disco é encerrado com Bailão, que segundo Audryn “é o momento em que a Bananeira mostra qual é sua visão de festa: livre e inclusiva!”, finaliza.

“Feira Livre” é realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. Todo o seu projeto gráfico é assinado pelo artista Carlos Bauer. Os fãs podem adquirir as versões especiais e limitadas do LP ou CD através do instagram oficial da Bananeira Brass Band.

Ficha técnica:

Bananeira Brass Band é: Audryn Souza, Bruno Brandalise, Hudson Müller, Lauro Ribeiro, Lucas Ramos, Luís Fernando Diogo e Luís Rolim.

Produção Musical: Rodrigo Lemos

Supervisão Musical: Marcos Almeida

Gravação: Paulo Bueno e Joshua Medeiros

Edição: Joshua Medeiros e Gabriel Zuuk

Mixagem: Paulo Bueno

Masterização: Rodrigo Deltoro

Identidade Visual: Carlos Bauer

Serigrafia e Costura: Ateliê Silvestre – Silvia Da Silva, Mandy e Josi Forbeci

Fotografia: Gus Benke

Selo: Dorsal Musik

Produção Executiva e Conteúdo: Priscila de Morais

Álbum gravado no Click Audioworks.