Desde criança, Rogério Pugsley dedica seu tempo à pintura.



Ainda novo, nem percebia o tempo passar quando desenhava por todo o caderno da escola. Com os anos, aventurou-se por outras técnicas, como aquarela, tinta à óleo, entre outros. Foi com 18 anos, porém, que Pugsley descobriu seu talento para a escultura. Numa feira de artesanato, um amigo sugeriu que fizesse um pequeno quadro entalhado num pedaço de madeira. "Passei a trabalhar apenas com imagens de cavalos e a procura foi muito grande. Logo estavam me perguntando sobre raças e outras especificações das quais eu não fazia a menor idéia. Tive, então, que estudar tudo sobre eles." O interesse deu origem a obras ainda mais realistas, com maior riqueza de detalhes. Ao longo de todos esses anos, Pugsley dedicou-se com mais vigor à escultura do que à pintura. "Eu pintava algumas telas apenas para relaxar", revela. O trabalho como escultor, porém, lhe proporcionou uma técnica de pintura muito mais aguçada, conforme ele mesmo diz. "Os pintores que também fazem escultura têm uma visão mais completa do obejto a ser retratado. No meu caso, eu acabo até mesmo estranhando ter que trabalhar em apenas duas dimensões. Eu sempre quero que o cavalo salte para fora da tela, que ele tenha vida", comenta o artista, que no ano passado voltou a fazer quadros com freqüência. O maior impacto que causa a obra de Pugsley está na maneira de exprimir a forma espontânea e vigorosa dos animais. Contém senso de luz que eleva a figura do cavalo a um ser completo de beleza e vigor. Os cavalos criados por Pugsley em suas telas e esculturas podem ser adquiridos através da Recriar – Reprografia, Criação e Arte de Curitiba, empresa especializada em reprografias de alta qualidade, produzidas a partir de um exclusivo processo tecnológico de impressão ou aplicações em inúmeros produtos. Para conhecer todo o acervo da Recriar, as obras de Rogério Pugsley e de outros artistas, basta acessar o site www.recriararte.com.br