A pose de cowboy do século 21 ficou em casa, quando a libertinagem verbal lhe dava ânimos para o estereótipo de valentão com armas. Roberto Jefferson, presidente licenciado do PTB, definha em seu físico, agora preso – e leva o partido junto para o seu inferno astral. Negociam a saída da legenda os deputados Luisa Canziani (PR), Wilson Santiago (PB) e Nivaldo Albuquerque (AL). Além de perder mandatários importantes, o PTB vive autofagia.

Escudeira

A filha Cristiane Brasil, fiel escudeira, rompeu com o pai ao ser preterida por uma colega dirigente no comando do partido.  A prisão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes (STF) foi só mais um capítulo que minguou o discurso falastrão do ex-deputado.

Grita

Desdenhado por Jair Bolsonaro, Roberto Jefferson ensaiou rompimento em carta. Não passou de grita de desesperado. Jefferson já enviou sinais de que gostaria de ter Eduardo Bolsonaro filiado ao PTB paulista.

Pai

Eduardo Paes tem um probleminha para resolver na reunião de secretariado. O prefeito talvez não saiba, mas o seu secretário de Ciência e Tecnologia, o vereador licenciado Willian Coelho, tem histórico familiar bem complicado. Seu pai, Edson Batista dos Santos Filho, atualmente cumpre pena por tráfico de armas em regime semi-aberto.

Reduto

Não por acaso, o reduto eleitoral de Willian Coelho (eleito vereador três vezes seguidas) é Sepetiba, região de comunidades pobres na zona Oeste da capital, que sedia o segundo maior porto de importações e exportações do Estado.

Pimentel, o caroneiro

Ex-governador apagado, Fernando Pimentel (PT) avalia disputar para deputado federal. Quer eleger com votos suficientes para puxar bancada forte em Minas Gerais.

Reunião do Oi e Tchau

O governador Romeu Zema (MG) marcou reunião com prefeitos no centro administrativo, para discutir estragos causados pelas chuvas. Mas só abriu o encontro, levantou-se e saiu, deixando os alcaides sem respostas, ouvindo secretários de Governo.

Fuga de aliados

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), está em apuros. Dirigentes do PL, nova casa de Jair Bolsonaro, não esperavam que a filiação do presidente na legenda causasse desconforto entre aliados de Castro e piorasse seus índices de avaliação. O governador gasta lábia para tentar segurar apoio de importantes prefeitos.

 Dedos na tomada

Sem alarde, os funcionários da Eletrobras fazem greve há dias. Mas desta vez, não por causa da privatização iminente. Exigem que a (ainda) estatal mantenha o plano de saúde, que pode sofrer alterações.

Silêncio & racismo

Passado um mês do caso de racismo e injúria racial contra um aluno negro, em grupo de whatsapp, a direção do Colégio Cristão Ver, de BH, não dá um pio sobre penalidades ou expulsão de adolescentes que cometaram crime. Em nota, vangloria-se de ser escola cristã, divaga em paradigmas cristãos e empurra a responsabilidade para a polícia.

 Bom humor no TRF 

O TRF da 4ª Região (RS, PR e SC) comprou em licitação 21 totens para verificação de temperatura à distância, com dispensadoras automáticos de álcool gel, de empresa de nome curioso: Bom Humor Comércio.

Furto de cabos

 A CEB, companhia energética de Brasília que teve parte da operação privatizada, sofre prejuízos com furto de cabos de cobre. Em 2021, foram levados 19 mil metros – rombo de R$ 471 mil. No famoso Deck Sul, acredite, os ladrões foram ousados: conseguiram arrancar 12 postes com lâmpadas.

ESPLANADEIRA

 # Projeto “Livros nas Praças”, da Americanas S.A, fechou 2021 com um aumento de 141% no número de visitantes em relação ao ano anterior. # Relatório da Apura Cyber Intelligence aponta que a saúde foi a terceira área mais atacada por cibercriminosos no Brasil, em 2021, com 13% dos casos. # Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC) aponta que, em dezembro de 2021, 76,3% dos brasileiros estavam endividados.