A produção industrial paranaense teve alta de 7,3% nos sete primeiros meses do ano, comparados com igual período de 2006


Patrícia Vieira
da redação

A produção industrial paranaense teve alta de 7,3% nos sete primeiros meses do ano, comparados com igual período de 2006. O Paraná apresentou o terceiro melhor resultado do país, atrás somente de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, ambos com 8,4%. Os dados foram divulgados ontem, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O resultado do Paraná é superior a média nacional, que é de 5,1 %. No mês de julho a produção paranaense cresceu 10,4 %, em relação a julho do ano passado. Na comparação com junho a alta foi de 0,4%. A média nacional no mês foi de 6,8%.
    De acordo com o IBGE, no mês de julho, dos quatorze setores pesquisados o Paraná apresentou alta em dez. Segundo Virgílio Moreira Filho, secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, o bom desempenho das exportações tem contribuído para alta ma produção industrial.
“Some a forte presença da produção de automóveis e acessórios e a recuperação do setor agrícola. Com isso, o Estado ganha em competitividade para inserir seus produtos no exterior e aumenta toda a cadeia da produção industrial”, diz Moreira Filho.
    Os resultados positivos mais expressivos foram: veículos automotores (54,4 %), com destaque para fabricação de automóveis e caminhões; máquinas e equipamentos (45,4 %), influenciados pela produção de refrigeradores e máquinas para colheita e produtos químicos (35,9 %), com destaque para fabricação de adubos e fertilizantes.
    A principal queda foi do refino de petróleo e produção de álcool (17,0%), influenciada principalmente pela diminuição na produção de óleo diesel e gasolina.
    Veículos automotores (18,1 %), máquinas e equipamentos (20,1 %) e produtos químicos (40,8 %), também apresentaram a maior alta no acuculado do ano. Em queda ficaram a madeira (11,6 %) e refino de petróleo e produção de álcool (5 %).