(Foto: Instagram)

Uma mulher de Nevada perdeu uma tentativa em um tribunal dos EUA para forçar a estrela do Manchester United Cristiano Ronaldo a pagar milhões de dólares a mais de US$ 375.000 em dinheiro que ela recebeu depois de alegar que ele a estuprou em Las Vegas em 2009.

A juíza distrital dos EUA em Las Vegas, disse que o advogado da modelo, Leslie Mark Stovall, agiu com má-fé no processo, com uso de documentos confidenciais roubados. A equipe jurídica do português não questiona que ele tenha feito sexo com a mulher, mas sustenta que o encontro foi consensual. Um acordo de confidencialidade impede que os dois lados falem sobre o assunto.

Dorsey disse em seu pedido de 42 páginas que arquivar um caso sem opção de arquivá-lo novamente é uma sanção severa, mas disse que Ronaldo foi prejudicado pela conduta da modelo.

“Acho que a aquisição e o uso contínuo desses documentos foi de má-fé, e a simples desqualificação de Stovall não vai curar o prejuízo de Ronaldo porque os documentos desviados e seu conteúdo confidencial foram tecidos no próprio tecido das reivindicações da (reclamante Kathryn) Mayorga, “, disse a decisão. “Sanções severas são merecidas.”

Com sites