O “Visão 2010” visa estimular o crescimento por meio de estratégias definidas para Cuidados com a Saúde e Iluminação e uma abordagem integrada para Produtos de Consumo.


A Philips tem como objetivo simplificar sua estrutura organizacional criando três setores – Cuidados com a Saúde, Iluminação e Produtos de Consumo/Estilo de Vida – como próximo passo na evolução para se estabelecer como líder global de sua área de atuação com foco no mercado e orientada às pessoas • A Philips espera mais que dobrar o EBITA por ação até 2010
Amsterdã, Holanda – A Royal Philips Electronics (AEX: PHI, NYSE: PHG) anunciou hoje seus próximos passos para que a empresa cresça ainda mais nas áreas de Cuidados com a Saúde, Iluminação e Produtos de Consumo/Estilo de Vida. Estes passos, que fazem parte de uma estratégia chamada “Vision 2010” ou “Visão 2010”, visam promover a posição da Philips como uma empresa orientada ao mercado e centrada nas pessoas com uma estratégia e uma estrutura que reflitam plenamente as necessidades de sua base de clientes e, ao mesmo tempo, aumentem o valor para os acionistas.  “Dando continuidade à bem sucedida implementação de nosso plano estratégico 2004 – 2007, estamos no caminho certo para cumprir nossa meta de atingir um EBITA superior a 7,5% em 2007. É o momento certo, portanto, para dar a todos os envolvidos com a empresa uma perspectiva clara do que nós queremos que a Philips seja em 2010”, comentou Gerard Kleisterlee, CEO e Presidente da Philips.  “Embora nossa estratégia de Cuidados com a Saúde já esteja centrada nas pessoas, voltada para a melhoria das condições do paciente em ciclos de cuidados específicos, tais como cardiologia, oncologia e cuidados intensivos desde o hospital até a casa, agora nós desenvolvemos uma estratégia abrangente para Produtos de Consumo/Estilo de Vida que leva em consideração as necessidades do consumidor moderno. E como estrutura segue estratégia, uma implementação bem sucedida exige um novo realinhamento da organização”. Por isso, a Philips planeja simplificar sua estrutura de negócios criando três setores essenciais com liderança forte e experiente: Cuidados com a Saúde (Philips Healthcare), Iluminação (Philips Lighting) e Produtos de Consumo/Estilo de Vida (Consumer Lifestyle). Para este fim, a Philips pretende integrar seus atuais negócios de Eletrônicos de Consumo (CE – Consumer Electronics) e Eletroportáteis e Cuidados Pessoais (DAP – Domestic Appliances and Personal Care) em um único setor de Produtos de Consumo/Estilo de Vida até 1º de janeiro de 2008, aproveitando o êxito de iniciativas de integração já existentes, tais como o International Retail Board (Conselho Varejista Internacional) criado há três anos. A Philips também irá unir o negócio de Produtos de Consumo para Cuidados com a Saúde (Consumer Healthcare Solutions), renomeado Home Healthcare Solutions, com Sistemas Médicos (Philips Medical Systems) sob o novo nome Cuidados com a Saúde (Philips Healthcare). Por meio do “Visão 2010”, a Philips também quer alcançar níveis mais altos de lucratividade operacional. Até 2010, a Philips espera que a margem EBITA (resultado financeiro computado antes da incidência de juros, impostos e amortizações) de seus negócios atuais ultrapasse 10% por meio de uma melhor gestão de margem, de uma maior contribuição das recentes aquisições, do aperfeiçoamento de seu mix de produtos e dos efeitos da simplificação organizacional, estimados em uma economia de custo entre EUR 150 milhões e EUR 200 milhões. A Philips também visa atingir um crescimento médio de no mínimo 6% em vendas comparáveis para o período de 2008 a 2010. Como anunciado anteriormente, a empresa pretende chegar a um balanço eficiente até o fim de 2009 por meio de uma combinação de aquisições que criam valor assim como retorno contínuo de capital para os acionistas. Com as metas de receita e EBITA detalhadas acima e com nosso esforço contínuo direcionado a uma estrutura de capital mais eficiente, a Philips espera que o valor do EBITA por ação mais que dobre até 2010 a partir do nível esperado para 2007. Até 1º de janeiro de 2008, Steve Rusckowski, atualmente CEO de Sistemas Médicos, passará a ser CEO de Cuidados com a Saúde. Com efeito, a partir da mesma data, Rudy Provoost, atualmente CEO de Eletrônicos de Consumo, irá para o setor de Iluminação, fazendo a transição para assumir como CEO no lugar de Theo van Deursen, que irá se aposentar em 1º de abril de 2008. Andrea Ragnetti, atualmente CEO de Eletroportáteis e Cuidados Pessoais, passará a ser CEO do setor de Produtos de Consumo/Estilo de Vida a partir de 1º de janeiro.  “Ao alinhar nossa organização dentro destes três setores essenciais sob uma administração forte e experiente, tenho certeza de que a estrutura de negócio agora reflete positivamente nossa estratégia e de que estamos mais próximos de nos tornarmos a Philips que previmos quando embarcamos em nossa trajetória para transformar a empresa, em 2001”, continuou Gerard Kleisterlee. “Em particular, a integração de nossos atuais negócios de Eletrônicos de Consumo e Eletroportáteis e Cuidados Pessoais em um único setor de Produtos de Consumo/Estilo de Vida criará um núcleo de soluções de consumo estreitamente agrupado em torno do consumidor final, com uma compreensão mais profunda do consumidor e uma capacidade comprovada para desenvolver, produzir e comercializar produtos realmente inovadores a níveis de lucratividade mais altos que anteriormente. Esta integração combinará o melhor de cada um dos negócios e posicionará a Philips para colher os benefícios do crescimento esperado em mercados de consumidores varejistas no futuro”.  Declarações relativas ao futuroEste press release contém algumas declarações relativas ao futuro com relação a condições financeiras, resultados de operações e negócios da Philips e alguns dos planos e objetivos da Philips relacionados a esses assuntos. Nós alertamos os leitores de que nenhuma declaração relativa ao futuro é uma garantia do desempenho futuro e os resultados reais podem ser materialmente diferentes daqueles expressados nas declarações relativas ao futuro. Exemplos de declarações relativas ao futuro neste documento incluem as declarações que fizemos sobre nossa estratégia, estimativas de crescimento de vendas, EBITA e economia de custos futuros, desenvolvimentos futuros em nosso negócio orgânico assim como o benefício de aquisições futuras e de nossa posição de capital. Devido à sua natureza, declarações relativas ao futuro envolvem riscos e incertezas porque estão relacionadas a eventos e circunstâncias que ocorrerão no futuro e existem vários fatores que podem fazer com que resultados e desenvolvimentos reais sejam materialmente diferentes daqueles expressados ou implicados nessas declarações relativas ao futuro.  As declarações relativas ao futuro contidas neste documento estão sujeitas, entre outros fatores, a condições econômicas e comerciais locais e mundiais, ao sucesso da implementação de nossa estratégia, à capacidade de identificar e concluir aquisições satisfatoriamente e integrar tais aquisições em nossos negócios, às preferências do consumidor com relação aos nossos novos produtos e aos já existentes, à nossa capacidade de desenvolver e comercializar novos produtos, à nossa capacidade de concretizar os benefícios desta estratégia, às políticas e ações do governo e de autoridades reguladoras, às mudanças em legislação e ao impacto da concorrência – uma série de fatores que estão acima de nosso controle. Como resultado, nossos resultados futuros reais podem ser materialmente diferentes dos planos, objetivos e expectativas estabelecidos em tais declarações relativas ao futuro. Riscos e fatores adicionais estão identificados em nossos documentos registrados e fornecidos à U.S. Securities and Exchange Commission (a “SEC”), incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 20-F para o ano fiscal concluído em 31 de dezembro de 2006, disponível no website mantido pela SEC no endereço www.sec.gov. Quaisquer declarações relativas ao futuro feitas por nós ou em nosso nome são válidas somente até a data em que são feitas. Nós não nos comprometemos a atualizar declarações relativas ao futuro a fim de refletir quaisquer mudanças de expectativas com relação a isso ou quaisquer mudanças em eventos, condições ou circunstâncias nos quais tais declarações estão baseadas. O leitor deve, no entanto, consultar quaisquer divulgações adicionais que tenhamos feito ou possamos fazer em documentos que registramos ou podemos registrar junto à SEC.