A Petrobras planeja investir US$ 112,4 bilhões até 2012, 29% a mais do que o planejado até 2011 (US$ 87,1 bilhões).

A Petrobras planeja investir US$ 112,4 bilhões até 2012, 29% a mais do que o planejado até 2011 (US$ 87,1 bilhões). A área de exploração e produção ficará com 58% do total dos recursos: US$ 65,1 bilhões, 32% a mais do que os US$ 49,3 bilhões do planejado até 2011.

Até 2012 a média anual de investimentos da Petrobras será de US$ 22,5 bilhões, o que possibilitará uma produção total de petróleo e gás no Brasil e no exterior de 3,494 milhões de barris por dia em 2012.

Do total a ser investido, US$ 104,4 bilhões serão provenientes da geração própria de caixa da companhia, livre de dividendos (descontados o valores pagos aos acionistas).

Os dados constam do Plano Estratégico Petrobras 2020 e do Plano de Negócios 2008/2012 e foram divulgados pelo presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli.

O setor de refino, transporte e comercialização (RTC) ficará com 26% dos recursos: US$ 29,6 bilhões; gás e energia, com 6% , ou US$ 6,4 bilhões. Neste caso os investimentos foram revistos para baixo e acusam uma queda de 8% em relação aos US$ 7,3 bilhões do plano anterior.

De acordo com a Petrobras, a revisão orçamentária foi motivada pela retirada da Diretoria de Gás e Energia dos investimentos relativos a biocombustíveis. Este ano, os biocombustíveis contarão com recursos de US$ 1,5 bilhão, o que equivale a uma expansão de 25% em comparação com o plano anterior.

Os dois planos, já aprovados pelo Conselho de Administração da Petrobras mantêm, segundo a companhia, as metas agressivas de crescimento e reforçam os desafios dos mercados de gás natural e biocombustíveis.