Os pedidos de falência e o número de falências decretadas estão menores no acumulado de janeiro a agosto deste ano em relação ao mesmo período de 2006, informou a Serasa.

Os pedidos de falência e o número de falências decretadas estão menores no acumulado de janeiro a agosto deste ano em relação ao mesmo período de 2006, informou nesta quarta-feira a Serasa. Um estudo da empresa de análise de crédito apontou que neste ano já foram requeridas 1.960 falências, contra 2.784 pedidos em 2006 – uma queda de 29,6%. Já o número de falências decretadas caiu 26,5% – de 1.469 em 2006 para 1.050 neste ano.

No mês de agosto foram registrados 231 pedidos de falência, 33,4% a menos do que em agosto do ano passado (347). As falências decretadas no mês passado foram 47,4% menores do que em agosto do ano passado (de 287 para 151).

Segundo análise dos técnicos da Serasa, os indicadores apontam para o aumento do nível de atividade da economia. O destaque fica para o setor de Agronegócio, que no acumulado do ano tem uma redução de 57,7% nos pedidos de falência. Há queda também nas falências requeridas pela Indústria (-32,9%) e Comércio (-30,7%) – causada, segundo a Serasa, pelo "crescimento da demanda por bens duráveis de maior valor agregado, como os automóveis e eletroeletrônicos, alavancado pelo crédito e pelas melhores condições do consumidor."

Recuperação judicial

Os requerimentos de recuperação judicial no acumulado do ano estão 9,4% maiores do que no mesmo período de 2006, passando de 171 para 187. O número de recuperações judiciais deferidas teve uma alta ainda maior, de 40,8% (de 98 em 2006 para 138 neste ano).

No mês de agosto, porém, houve queda de 5% nos pedidos de recuperação judicial. De janeiro a agosto de 2006 foram 20 requerimentos, contra 19 deste ano.

Já as recuperações judiciais concedidas tiveram aumento de 100% no período: foram 5 de janeiro a agosto de 2006, e 10 em igual intervalo de 2007.

Houve ainda seis pedidos de recuperação extrajudicial neste ano, contra uma em 2006, e uma homologação de recuperação extrajudicial em 2007 contra nenhuma do mesmo período do ano passado.