Paranaense apresentará projetos no Fórum Político das Nações Unidas

347

Angela Fey,  apresentará duas iniciativas de desenvolvimento social e de negócios

Nesta quarta-feira, (7),   Angela Fey, gerente de sustentabilidade da Novozymes Latin America, participará de um painel no Evento Paralelo do Fórum Político das Nações Unidas – Grupo Principal de Negócios e Indústria 2021, que terá como tema “Parcerias do setor privado e contribuições para os ODS”.

O foco  será a inovação do setor privado para eliminar a exclusão digital e enfrentar as mudanças climáticas no contexto da recuperação covid e ações dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um diálogo moderado por Norine Kennedy, vice-presidente Sênior, Política e Estratégia Global, USCIB, com a participação de Emily Ma, Food for Good da Google, Angela Fey – gerente regional de sustentabilidade da Novozymes, além do representante da IPIECA.

Duas iniciativas de desenvolvimento social da empresa serão apresentadas neste dia: a doação de computadores para uma escola de Almirante Tamandaré (Paraná) pela Novozymes no Brasil e o projeto HelloScience, de desenvolvimento científico de conhecimento aberto.

Mili continua apoiando campanha

Empresária Cris Lissoni : “A campanha continua este ano com força total. A necessidade de pessoas carentes ainda é muito grande”

A empresa MiIi,  uma das maiores  produtora  no Brasil de papel tissue,   segue contribuindo com a campanha “Vamos Dividir? Doe Cestas Básicas“ . Recentemente fez nova doação, desta vez de mais  150 cestas básicas ao Instituto Anjo Azul (CIC) que auxilia mães e famílias com crianças autistas ali cadastradas.

A campanha “Vamos Dividir? Doe uma Cesta Básica”, continua este ano dando  continuidade na proposta inicial iniciada em 2020.  O projeto foi elaborado pela  empresa Zoli Eventos, que segundo  empresária Cris Lissoni “tudo começou com a união dos  parceiros Programa Festas, Instituto Anjo Azul e a empresa Mili, além de muitos  apoiadores. E este ano continuamos com força total no projeto, pois a situação das pessoas carentes ainda é muito grave”. Mais informações pelo link http://vamosdividir.zolieventos.com.br/

Positivo Tecnologia no  Conselho  DTMF

Marielva Andrade Silva Dias: “ uma experiência muito enriquecedora”

A Positivo Tecnologia foi eleita para integrar o Conselho do Distribuited Management Task Force (DMTF), instituto sem fins lucrativos que estabelece padrões abertos de gestão e industrialização no setor de tecnologia da informação (TI). A Companhia é a primeira empresa brasileira a se tornar membro do Conselho e assume a vaga ao lado de oito multinacionais de tecnologia: Cisco, Dell, HP, Lenovo, Intel, NetApp, Broadcom e Verizon.

“Integrar o Conselho do DMTF certamente será uma experiência muito enriquecedora. A troca de informações, conhecimento e networking vai refletir também no aprimoramento das soluções e na inovação que levamos aos nossos clientes”, comenta Marielva Andrade Silva Dias, vice-presidente de Negócios para Instituições Públicas da Positivo Tecnologia.

Por reunir organizações com as melhores práticas de gestão, desenvolvimento, fabricação e validação de soluções para infraestrutura de TI, o DMTF é conhecido pela excelência na colaboração e capacidade de impulsionar o avanço no segmento de TI em todo o mundo.

Marca empregadora no mercado de trabalho

A ideia de marca empregadora é cada vez mais importante no mercado de trabalho. Uma pesquisa realizada pelo InfoJobs, empresa de tecnologia para recrutamentos, revelou que 70% dos profissionais do mercado de trabalho levam em conta a reputação da marca empregadora das organizações para aceitar uma proposta de emprego. O levantamento revelou ainda que 76,2% dos entrevistados procuram por páginas de opinião pública e redes sociais sobre a empresa antes de tentar uma vaga.
“Atualmente, no mundo corporativo, muitas empresas disputam por visibilidade. Porém, não basta apenas aparecer, é preciso ser visto positivamente no universo empresarial”, afirma Ana Paula Prado, Country Manager do InfoJobs. Para a executiva, o papel do RH é entender como vai ser a jornada do candidato – antes mesmo de estar inserido na empresa – e depois se preocupar em como ele irá atuar ali dentro, caso venha a ser contratado.
Hoje em dia, mais do que oferecer oportunidades de emprego, as empresas precisam se preocupar com o que o candidato quer saber e o que o desperta o seu interesse. Para 43,2% dos entrevistados, plano de carreira é o que mais importa ao se candidatar a uma vaga; em segundo lugar, aparece salário e benefícios (32,6%). Em contrapartida, os motivos que mais fazem os candidatos desistirem de uma vaga são: divergência de informações (35,7%) e salário incompatível com o mercado de trabalho (31,4%).

Nesse cenário fica evidente a importância de um job description bem feito e transparente, para que o candidato entenda para qual vaga está se candidatando, inclusive, a faixa salarial da oportunidade. Não à toa, 87% dos profissionais preferem um anúncio de vaga completo, com todas as informações necessárias, contra 13% que preferem um anúncio mais direto, com outras informações durante o processo.

Outro ponto importante, e já conhecido pela maioria, é a ausência de feedback nas entrevistas. Apesar do comportamento ter mudado, algumas das reclamações continuam as mesmas e nunca é demais enfatizar que o que os profissionais menos gostam em processos seletivos é a falta de feedback durante o recrutamento (43,8%), seguido de um processo com muitas etapas (26,4%).