PARABÉNS SANTA CATARINA RECEBEU O SELO DA MAIS NOVA REGIÃO VÍNICA do BRASIL e DO MUNDO VÍNICO MUNDIAL A IP VINHOS DE ALTITUDE, A INDICAÇÃO GEOGRÁFICA NA REGIÃO MAIS FRIA DO BRASIL, A SERRA CATARINENSE

371

Osvaldo Nascimento Juniors.:

Santa Catarina está de parabéns, conseguiu O SELO DE  QUALIDADE  de seus vinhos  na Região mais fria do Brasil, a Serra Catarinense, a IP  Vinhos de Altitude após anos de dedicação nos vinhedos e investimentos em pesquisas junto com a Embrapa  da área de Enologia Uva e Vinho que muito tem feito pelo sucesso do vinho brasileiRo e demais entidades catarinenses. Os produtos serão elaborados com uvas produzidas em regiões de altitude, encontradas entre 900 e 1400m, do Estado catarinense, o pedido foi solicitado pela Associação Vinhos de Altitude – Produtores e Associados, em 02 de junho de 2020 e o reconhecimento foi publicado pelo INPI na Revista de Propriedade Industrial (RPI) 2634, de 29 de junho de 2021. A localização estratégica e perfeito do clima frio da Serra Catarinense, formam o terroir perfeito para que as uvas amadureçam de forma lenta e completa. Em meio às belezas da região, passou de intimidadora “muralha de pedra” a destino de paisagens estonteantes e do bem viver à icônica Serra do Rio do Rio do Rastro, entre Lauro Muller e São Joaquim oferece  canyons, vinícolas donde  nesta rota  de 12 kms, com um visual arrebatador, com suas 284 curvas num visual indescritível, partindo  de  0 mts. à estonteantes 1400 mts, que já tivemos o privilégio de conhecer pedalando com um grupo de ciclistas de Curitiba da BikeSul sob o comando do amigo Gerstenberger, companheiro de tantas aventuras ciclísticas, que relembrando tenho a sorte de olhar para trás e encontrar uma vista arrebatadora, que preenche o arredor e a particular plenitude que a natureza proporciona, visitando lugares encantados como a bucólica Bom Jesus da Serra há dez kms do seu top, São Joaquim donde em seus arredores ficam algumas vinícolas, Urubici terra onde os ciclistas se encontram e tem pratos especiais para ciclistas com vinhos da região, Morro da Igreja a 1850 mts de altitude e a Serra do Corvo Branco com suas escarpas maravilhosas, Urupema, a cidade mais fria do Brasil e tantas outras que fazem parte dos 29 municípios que correspondem a 20% da área do Estado catarinense produtoras do líquido de Baco, dividido em duas regiões; o Vale do Contestado região histórica paranaense e catarinense originária da Guerra do Contestado e na Serra Catarinense, Caminho dos Tropeiros que vindos de Lages, enfrentavam um trecho estreito pela mata, ameaçados por um principicio, numa viagem de até sete dias, “uma muralha de pedras”, como chamou o governador  catarinense que ousou desafiá-la décadas depois  em 1950, e pavimentação pioneira em 1980 com iluminação, tornando-a um dos ícones do ciclismo e de corredores nacionais e internacionais que a descem e sobem desafiando-a. Do ponto de vista sensorial, os vinhos da IP irão enriquecer ainda mais a paleta de cores e sabores dos vinhos brasileiros, bem como outras paisagens  para se guardar na memória. Muitas vinícolas acreditaram no potencial de turismo e investiram pesado em estrutura para atender apreciadores. Propriedades exuberantes, com tecnologia de ponta, alta teconologia aliada a simplicidade em hotéis de charme fazem os encantos da Rota dos Vinhos de Altitude, uma viagem inesquecível como as rotas européias, oferecendo visitas guiadas com degustação.  Vide mais em nossa Coluna Vínica digital www.icnew.com.br, colunistas, todos os municípios que a compõe e as uvas empregadas nos vinhos.

Osvaldo Nascimento Juniors.: Enófilo, Sommelier, Colunista e Palestrante de vinho.