O Paquistão está sofrendo com um forte aumento no preço do trigo resultante da interrupção das importações de produtos alimentícios da Ucrânia e de ondas de calor que afetaram a produção doméstica.

As exportações de trigo ucraniano para o Paquistão estão suspensas desde que a invasão russa teve início em fevereiro. O trigo da Ucrânia corresponde a 80% do total importado pelo Paquistão.

O Paquistão ainda não conseguiu assegurar a quantidade de trigo necessária para garantir o suprimento deste ano porque os produtores domésticos foram atingidos por uma seca causada pelas altas temperaturas que têm sido registradas desde março.

Na província de Sindh, no sul do Paquistão, uma temperatura diurna recorde de 51º foi registrada no mês de maio. A quantidade de chuva durante o mesmo mês foi menos de 10% da registrada no ano anterior, causando graves danos aos produtores.

Qadir Samoon, que opera uma fazenda em Sindh, começou a colheita do trigo mais cedo que o normal em uma tentativa de mitigar os danos causados pela seca. Mesmo assim, o trigo colhido possui grãos menores e a colheita deste ano foi de apenas um quarto da quantidade colhida no ano passado.

Autoridades do município onde Samoon vive afirmam que cerca de 5 mil toneladas de trigo foram produzidas localmente no ano passado – enquanto que a colheita deste ano chegou apenas à metade dessa quantidade.