O governo federal entregou na sexta-feira ao presidente do Senado, Renan Calheiros, o Plano Plurianual (PPA), que define como será o orçamento da União para o ano que vem.

Marcio Ferreira
da redação

O governo federal entregou na sexta-feira ao presidente do Senado, Renan Calheiros, o Plano Plurianual (PPA), que define como será o orçamento da União para o ano que vem. De acordo com o projeto, o salário mínimo terá um reajuste de 7,19% em 2008, o que vai elevar o pagamento para R$ 407,33.Renan Calheiros recebeu o texto do Orçamento 2008 das mãos do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. A matéria prevê, também, a queda da meta de superávit primário. Hoje, o número está em 4,25%. Com a proposta, a meta iria para 3,8%. No total, as despesas para o orçamento dos próximos quatro anos ficarão na ordem de R$ 3,526 trilhões. ÁreasCom o slogan "Desenvolvimento com inclusão social e educação de qualidade", a proposta orçamentária do governo federal fala em 28% para a área social. Neste setor, se enquadram, por exemplo, os programas de educação e de saúde; já a infra-estrutura receberá 20%, que irá contemplar a área de energia, transporte, saneamento, urbanismo e comunicações; 36% serão investidos no setor produtivo, que inclui o desenvolvimento e a agricultura.O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) será beneficiado pela maior parte do Plano Plurianual. O programa tem metas até 2010, quando termina o atual governo. Por isso, o PPA prevê dispêndios de R$ 389,4 bilhões com projetos de infra-estrutura. Desse total, 75% serão destinados à área de energia. O setor de transportes ficará com 14%, saneamento, 5%; urbanismo, 4% e comunicações, 2%.Segundo Paulo Bernardo, a educação, cujo orçamento previsto é de R$ 163 bilhões, será uma das principais metas do plano. "Nossa prioridade para a educação estará bem presente no orçamento", disse. "Em 2011, o Brasil será um país com mais inclusão, com uma estrutura de renda melhor e, principalmente, com maior acesso à educação", disse Bernardo. "Também será um país melhor dotado da infra-estrutura necessária para o crescimento".