O masculino e o jeans feito com um copo d’água

301

Ao propor um guarda-roupas inteligente para eles, a coleção masculina de inverno da Malwee vem com texturas mais sofisticadas, cores mais naturais, modelagem com recortes contrastantes e estampas geométricas. E vem acenando com jeans eco-amigáveis, para eles e para elas também. Patrícia Calixto, gerente de produto da marca, explica: “Além das matérias-primas mais sustentáveis, como fios reciclados, presentes em grande parte da coleção, passamos a produzir nesse inverno jeans com apenas um copo d’água”.

Além da redução de 98% de consumo de água no processo de produção, a fábrica catarinense passou a dispensar químicos nocivos, além obter efeitos de tingimento e desgastes nas peças com o laser.

Em termo de moda, estão nas vitrines jaquetas em diversos shapes e  a linha flex (que não deforma o jeans ) agora black. Para as mocinhas, skinny com elástico interno apertando a cintura. Ainda na modelagem, a linha comfy traz calças clochard e jogger masculinas e femininas, além da bermuda boyfriend.

Além de jeans, o armário masculino pode ser abastecido de conjuntos de moletom em malhas texturizadas, com recortes e estampa clássica camuflada. Destaques: calça cargo de moletom e a camisa de flanela xadrez.

No segmento plus size, recortes e shapes remetem a esportes de inverno. Camisetas estampadas, polo e camisa xadrez são as aliadas das possibilidades do cotidiano. Entre as estampas, o destaque vai para o camuflado. E por fim, a coleção traz moletons diferenciados, jaquetas bicolores, tricôs listrados e a confortável calça jogging.

Gaia, coleção Osklen de ser

A Osklen celebra sua adesão à sustentabilidade  com a coleção batizada por Gaia, a mãe terra na mitologia grega. Fundada em 1989 no Rio, por Oskar Metsavaht, dez anos exatos depois a Osklen aderiu às práticas e produtos  alinhados aos princípios de respeito ao meio ambiente, tornando-se o maior laboratório de desenvolvimento de matérias-primas sustentáveis do Brasil.

A coleção está disponível desde março, mas agora com as lojas abertas, é possível vislumbrar as peças nas vitrines. E com um detalhe: uma bandeira assinala um setor de produtos feitos com os e-fabrics da marca, dando ao consumidor a possibilidade de escolher qual impacto socioambiental gostaria de gerar através da sua compra.

Tecidos orgânicos, reciclados, reutilizados, bem como a valorização do trabalho manual de cooperativas e artesãos, chegam para contar a história de cada peça. Quanto ao design, a Osklen se mantém minimalista e contemporânea. A cartela de cores, estampas e texturas imprimem a biodiversidade das florestas brasileiras.

Também estão nas vitrines  as peças feitas do reaproveitamento de tecidos têxteis, algodão e PET reciclados da coleção Re-Design Waste. Há um poncho de malha rústica: os retalhos são separados por cores e desfibrados para que sejam transformados novamente no fio que dá origem ao tecido. Já a calça Aquaone, estilo jogging, é feita a partir de garrafas PET recicladas. E o tênis Hybrid é composto com borracha reciclada.

Em Curitiba, tem Osklen no Pátio Batel e ParkShoppingBarigui.