Tiroteios nos estados americanos da Pensilvânia e do Tennessee deixaram pelo menos cinco mortos e mais de 20 feridos.

Disparos por armas de fogo ocorreram em uma movimentada rua na Filadélfia, Pensilvânia, na noite de sábado, deixando três mortos e pelo menos 11 feridos.

A polícia local suspeita que diversos atiradores tenham feito os disparos, mas não se sabe o paradeiro dos agressores, já que fugiram da cena do crime.

Duas pessoas teriam sido mortas e pelo menos 14 ficaram feridas em uma casa noturna em Chattanooga, no Tennessee, na madrugada de domingo. Outra pessoa que tentava fugir da situação foi atingida por um carro e morreu.

A polícia local acredita que múltiplos atiradores estejam envolvidos.

Os dois tiroteios se seguem a ataques por arma de fogo nos estados de Nova York e do Texas no mês passado, que deixaram 10 e 21 mortos, respectivamente. As vítimas no Texas incluem 19 crianças do ensino fundamental. Ambos os atiradores envolvidos nos dois incidentes tinham 18 anos de idade.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, quer conter a violência armada por meio da proibição de certos fuzis semiautomáticos e de carregadores de alta capacidade, entre outras medidas. Parlamentares do Partido Democrata enviaram projeto de lei para concretizar o pedido de Biden, mas as perspectivas são baixas de que seja aprovado pelo Congresso em meio à oposição republicana.

Com sites