Foto: O Perobal/UEL

Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a empresa Sandai, com sede na província de Hyogo, no Japão, formalizaram hojw (14) um protocolo de intenções com objetivo de promover o intercâmbio de informações, recursos humanos, transferência de tecnologia e desenvolvimento de pesquisas com foco na agricultura sustentável.

O convênio foi assinado pela reitora Marta Favaro, com a participação virtual do diretor-presidente da Sandai, Tadahiro Yoshii, e da coordenadora de Ensino Superior da Superintendência de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia (Seti), Gisele Miyoko Onuki.

O acordo prevê o desenvolvimento de tecnologia para a Rede Morangos do Brasil, que envolve pesquisadores e agricultores da cadeia produtiva. A rede foi instituída no ano passado, por meio de um Memorando de Entendimento entre instituições de vários estados – Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina – para a redução de custos, aumento da produtividade e qualidade da fruta.

Segundo a reitora, a parceria deverá fazer a diferença no desenvolvimento de técnicas sustentáveis aplicadas à cultura do morango. Ela afirmou que a prestação de serviços à comunidade sempre foi um dos pilares da universidade. “O convênio estabelecido é resultado da longa história de parceria e de acordo internacional entre o Brasil e o Japão”, disse.

O diretor-presidente da Sandai, Tadahiro Yoshii, destacou que, embora geograficamente distantes, os dois países podem utilizar ferramentas tecnológicas para se aproximar e atingir objetivos comuns. “O trabalho pode evoluir para outras culturas, além do morango, considerando a demanda de alimentos no mercado mundial”, afirmou.

A coordenadora de Ensino Superior da Seti, Gisele Onuki, disse que o convênio teve origem no ano passado a partir do interesse manifestado por pesquisadores do Sistema de Ensino Superior do Paraná e o Consulado do Japão. “O acordo internacional poderá trazer dividendos importantes para o Paraná para originar outros projetos posteriormente”, completou.

@grassi_m com CCIBJ-PR e AEN