O deputado Ney Leprevost votou a favor do requerimento de urgência ao Projeto de Lei 224/21, de autoria do deputado Ronaldo Carlettoque, que cria punição específica para quem aplica golpes a partir da clonagem de dispositivos eletrônicos ou aplicativos usados pela vítima.

O número de crimes virtuais cometidos pela internet vem aumentado de modo alarmante nos últimos anos, segundo especialistas.

De acortdo coom o DFNDR LAB, o laboratório especializado em segurança digital da PSafe, a clonagem de contas do Whatsapp se tornou o crime digital mais popular no Brasil em 2020 e faz cerca de 12 mil vítimas a cada dia.

Em agosto de 2021, 378 mil pessoas foram prejudicadas por esse crime. São Paulo foi o estado mais atingido pelos ataques cibernéticos, com 68,5 mil pessoas afetadas, seguido pelo Rio de Janeiro (41,4 mil) e Minas Gerais (28,2 mil).

“Infelizmente os criminosos estão cada vez mais recorrendo aos crimes eletrônicos na expectativa de não serem pegos. São crimes que causam prejuízos enormes ao cidadão. Precisamos prevenir e reprimir esse tipo de crime no país”, afirmou Leprevost.

A proposta, estabelece pena de 3 a 6 anos de prisão, que será aplicada mesmo que o criminoso seja primário e o estelionato tenha causado prejuízo em valor pequeno.

(Via assessoria de Imprensa)