Edgar Fuerbringer já não se lembrava quando havia sido a última vez que pôde carregar suas cargas sem pagar pedágio.

O caminhoneiro Edgar Fuerbringer já não se lembrava quando havia sido a última vez que pôde carregar suas cargas para o litoral do Paraná sem pagar pedágio. Desde o início da cobrança, em junho de 1998, até ontem, data em que entrou em vigor a lei que isenta do pagamento da tarifa os veículos emplacados nas cidades onde estão localizadas as praças, já se vão quase 10 anos de gastos quase que diariamente.
Dirigindo o próprio caminhão – com placa de São José dos Pinhais – Fuerbringer contou que costuma utilizar a BR-277 cerca de 20 vezes por mês, realizando entregas de telhas nas cidades litorâneas. “Uso a estrada para trabalhar quase todos os dias. Vou usar a economia que tiver para investir no meu caminhão e poderei cobrar menos no frete, o que pode trazer mais clientes”, destacou.
O exemplo do caminhoneiro de São José dos Pinhais é apenas um dentre os motoristas de cerca de 430 mil veículos que foram beneficiados com a isenção do pedágio. Para ter direito ao não pagamento da tarifa, o veículo tem que possuir placa da cidade onde está a praça.
A lei estadual também foi comemorada pelo empresário Moacir de Oliveira. Proprietário de uma borracharia localizada no centro de São José dos Pinhais, ele contou que a nova medida vai ampliar sua clientela. “Antes nós deixávamos de atender certas localidades por causa do preço do pedágio. O comércio da cidade vai ser favorecido em 100%”, calcula.