Os moradores vizinhos da cadeia pública de Ponte Nova,em Minas Gerais, contam que viveram uma "noite de horror", durante a madrugada, quando 25 presos morreram carbonizados.

"Ninguém conseguiu dormir. Foi muito tiro, muita bomba, muita gritaria", disse uma mulher que mora uma rua acima do prédio e pediu para não ter o nome divulgado por medo de represálias: "estas gangues tomaram conta de Ponte Nova. E eles não perdoam ninguém".

A moradora disse que tudo estava tranqüilo até 1h: "estava sossegado. Eles (os presos) estavam quietos. A gente assistiu ao jogo (Cruzeiro x Goiás) e foi dormir. Passou um pouquinho e começou o inferno, com a cadeia pegando fogo. Já teve muita rebelião, mas igual esta a eu nunca vi em 18 anos que moro aqui".

Do terraço, é possível se ver a janela da cela 8, onde estavam os 25 presos mortos, toda chamuscada pelo fogo. A confusão teria começado quando uma parte dos presos, pertencentes ao bando do Biju, teria conseguido romper os cadeados e avançado sobre o grupo rival, liderado por um suspeito conhecido como Clebinho.

Os nomes das 25 vítimas ainda não foram divulgados. Os corpos estão no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte, onde serão identificados. De acordo com a polícia, a Cadeia Pública de Ponte Nova abrigava 173 presos. A capacidade é de 87 pessoas.