A Cúpula das Américas foi aberta em Los Angeles, na Califórnia. Governantes do México e de alguns outros países estão boicotando o evento em protesto contra a omissão de Cuba, da Venezuela e da Nicarágua.

O presidente dos Estados Unidos declarou quarta-feira aos dirigentes presentes na reunião de cúpula: “A nossa região é vasta e diversa. Nem sempre concordamos a respeito de tudo.” Joe Biden acrescentou: “No entanto, como somos democracias, lidamos com os nossos desentendimentos por meio do respeito mútuo e do diálogo.”

A expectativa é de que os participantes discutam até sexta-feira várias questões, como migração e mudanças climáticas.

Os Estados Unidos, onde se realiza o encontro, não convidaram os presidentes de Cuba, da Venezuela e da Nicarágua. A assessora de imprensa da Casa Branca argumentou: “A principal posição do presidente é de que ditadores não devem ser convidados.”

Contrários à decisão, os presidentes do México, da Bolívia, de Honduras e da Guatemala optaram por não comparecer à reunião de cúpula. Diversos órgãos de comunicação dos Estados Unidos afirmam que o país vem perdendo influência na região.

Com ag internacionais