Mercedes-Benz vai exportar chassis de ônibus para o Vietnã

317
Montadora está expandindo sua atuação no sudeste asiático

Os chassis para ônibus fabricados pela Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP) serão exportados ao Vietnã em forma de kits totalmente desmontados (CKD). A operação começa agora no segundo semestre.

A montadora está expandindo sua atuação no sudeste asiático por intermédio da Daimler Buses, que se uniu à Truong Hai Auto Corporation (Thaco), empresa automotiva com mais de 20 mil funcionários. Desde o início de junho, a companhia vietnamita é a distribuidora geral para a divisão de ônibus Daimler naquele mercado.

Os chassis para exportação foram projetados para atender às especificações do Vietnã. Antes da instalação das carrocerias eles serão montados no parque industrial Chu Lai Truong Hai da Thaco.

Os veículos receberão motores Mercedes OM 457 com potência entre 360 e 428 cavalos. “A entrada dos ônibus Mercedes-Benz no Vietnã é um passo importante para a expansão de nossa presença nos mercados globais e aproveitamento das oportunidades que a Ásia nos oferece”, afirma Till Oberwörder, chefe da Daimler Buses.

Em 2018, a Daimler Buses já havia entrado em Taiwan com chassis de ônibus rodoviários fabricados no Brasil. Na Indonésia, nos últimos anos, a empresa tem garantido participação de mercado por causa da gama de produtos. A maior frota mundial de ônibus urbanos Citaro está na cidade de Cingapura.

A Mercedes-Benz do Brasil é o centro mundial de competência da Daimler para o desenvolvimento de chassis de ônibus. A nova demanda para a Ásia ajudará a compensar a queda nas exportações e também a retração no mercado interno decorrente da Covid-19.

A entrada dos chassis brasileiros no Vietnã está a cargo do centro regional para o sudeste asiático. Os negócios locais abrangem 18 mercados que, além do Vietnã, incluem a Indonésia, Tailândia, Malásia, Cingapura, Filipinas e Taiwan. A região precisa de transporte coletivo por causa dos 622 milhões de habitantes, uma população maior que a dos Estados Unidos (acima dos 300 milhões) ou da Europa (mais de 500 milhões).