Marina Ruy Barbosa veste moletom para defender a Amazônia

329

A Ginger, marca de roupas da atriz Marina Ruy Barbsa e de Vanessa Ribeiro, faz parceria com a ong Casa do Rio, e lança uma edição limitada de moletons: todo o lucro será revertido para a criação de um viveiro agroflorestal que ajudará no reflorestamento de áreas degradadas da Amazônia, devastada por incêndios, garimpos e outros crimes contra a flora, a fauna e os povos indígenas.

A Casa do Rio desde 2014 atua na região da BR 319, no Estado do Amazonas, com iniciativas que contribuem para o desenvolvimento humano e territorial, por meio da educação integral, empreendedorismo e agroecologia. Agora, com ajuda do mundo fashion, pretende produzir, por ciclo, três mil mudas de espécies nativas da Amazônia, sendo o viveiro  uma fonte renovável para a região e comunidades locais.

A coleção criada para apoiar a causa traz os moletons da Ginger em uma nova modelagem genderless (sem gênero para atender todos os gêneros). O conjunto de blusa e calça com modelo oversized permite a combinação com diversos estilos e roupas. A blusa com capuz (R$ 437,00)  visita o estilo canguru; a calça (R$ 347,00) é de cintura alta, tem punho na barra e detalhes de elástico na cintura.

A malha do moletom é produzida com fios 100% desfibrados de resíduos de confecções têxteis. Como o tecido usa retalhos coloridos como matéria-prima, economiza água e corante no tingimento. O tom azul, inédito na cartela da Ginger, faz alusão às araras.

Importante: o tecido conta com acabamento antiviral e a formulação é baseada em química verde, com estabilizante natural de origem brasileira e segue normativas científicas reconhecidas internacionalmente.

Além da venda da coleção, a Ginger disponibiliza seu site para os interessados conhecer o viveiro agroflorestal e comprar e doar mudas. Os preços variam entre três e oito reais. E, para cada muda doada, a Ginger vai dobrar a arrecadação gerada até o valor máximo de dez mil reais.

As dez espécies, escolhidas com a Escola Itinerante de Agroecologia, são: andiroba, açaí, cumaru, jatobá, castanha do Brasil, araçá-boi, ingá cipó, jenipapo, copaíba e urucum. Elas possuem propriedades alimentares, medicinais, cosméticas, artesanais e de recomposição do solo.

“ O apoio da Ginger neste processo será muito bem-vindo, e representa o início de uma bonita parceria em prol de uma Amazônia mais sustentável”, saúda Thiago Cavalli, fundador da Casa do Rio.

A coleção pode ser encontrada no site www.shopginger.com.br com entrega para todo o país.