Uma queda repentina nos preços globais da gasolina nas últimas duas semanas prejudicou os lucros das refinarias, elevando os estoques nos principais centros comerciais ao redor do mundo, enquanto as exportações iminentes da China e da Índia também aumentam a pressão sobre os estoques crescentes.

As refinarias serão forçadas a cortar a produção de gasolina para se proteger contra perdas e passar a produzir combustíveis mais lucrativos, dizem traders. Mas a demanda de verão também está sendo prejudicada pelos altos preços nas bombas nos Estados Unidos e na Europa e pela instabilidade e redução da demanda sazonal em algumas partes da Ásia.

Isso levou a um aumento nos estoques da gasolina de Cingapura a Amsterdã-Roterdã-Antuérpia e nos Estados Unidos, segundo traders, analistas e dados de estoque.

Maior exportador de combustível da Ásia, a Formosa Petrochemical Corp, de Taiwan, poderia reduzir as taxas de operação em suas unidades de craqueamento catalítico de fluido residual (RFCC), que agora estão operando em plena capacidade, em 5% nas próximas semanas.

“Vamos vender mais VLSFO (óleo combustível com baixo teor de enxofre) porque as margens estão melhores”, disse o porta-voz da Formosa, KY Lin, à Reuters. O VLSFO pode ser usado como matéria-prima para unidades RFCC produzirem gasolina ou vendido como combustível marítimo.

Margens da gasolina na Ásia caíram mais de 102% em julho, com um desconto de 14 centavos de dólar por barril em relação ao petróleo Brent, depois de atingirem um prêmio recorde de 38,05 dólares por barril em junho, mostraram dados da Refinitiv.

As margens também estão no nível mais baixo para esta época do ano desde pelo menos 2000.

Isso deprimiu as margens de refino asiáticas para 88 centavos de dólar por barril sobre o petróleo de Dubai na segunda-feira, caindo de um recorde de 30,49 dólares em junho.

Espera-se que as refinarias estatais chinesas aumentem as operações de refinarias em agosto-setembro e elevem as exportações para reduzir os altos estoques domésticos depois de receber novas cotas, disseram fontes do setor.

Enquanto isso, as importações de gasolina da primeira quinzena de julho para a Ásia caíram 240.000 toneladas em relação aos níveis da segunda quinzena de junho, lideradas pelas quedas da Indonésia, o maior importador de gasolina da Ásia, disse a FGE em nota.

A FGE espera que a demanda asiática de gasolina, excluindo a China, melhore apenas marginalmente entre julho e setembro, com uma média de 80.000 bpd abaixo dos níveis observados no mesmo período de 2019, uma vez que os altos preços de varejo pesam sobre a demanda.

ESTADOS UNIDOS E EUROPA

Nos Estados Unidos, os produtos derivados da gasolina– uma proxy da demanda– somaram cerca de 8,5 milhões de bpd, ou cerca de 7,6% abaixo do mesmo período do ano passado, mostram dados do governo. [EIA/S]

O chamado crack 321 , uma proxy para as margens de refino, caíram para o menor nível em mais de três meses, a 37,57 dólares o barril na semana passada, abaixo dos máximos históricos de quase 60 dólares em junho, mas ainda bem acima dos níveis sazonais.

Enquanto isso, os preços spot da gasolina no porto de Nova York caíram para 3,35 dólares em meados de julho, ante 4,43 dólares por galão em junho, disseram traders.

Na Europa, informações de tráfego do TomTom, grupo de dados de navegação, sugerem que a demanda de combustível urbano começou a cair.

Fonte: Reuters