Médica especialista dá dicas de como não ganhar peso no inverno

As baixas temperaturas já começaram e a estação mais fria do ano costuma vir com o desafio de mantermos a saúde em dia. Os motivos variam desde ficar mais em casa, vontade de comer alimentos mais adocicados e gordurosos e a real necessidade do nosso corpo, que passa a gastar mais energia para se manter aquecido.

Para a médica da família, diretora da Higia Clinic, Márcia Simões (CRM 33207PR), no inverno a tendência é termos um metabolismo mais acelerado, para compensar a perda de calor do corpo. “Para aquecer o corpo, pegamos a reserva energética e a transformamos em calor, com isso temos a queima de gordura e uma queda na produção de leptina, que é o hormônio produzido pelas células de gorduras que avisam o cérebro que está na hora de comer. Com isso é natural que a fome aumente”.

Márcia explica que, principalmente nesse período, o desafio é tentar repor de forma correta o que o corpo gasta para se manter aquecido, evitando o excesso de comida e, consequentemente, os quilinhos a mais. “O problema é que as pessoas não sabem dosar exatamente o quanto gastam e muito menos o quanto ingerem, daí o risco de abusar e acabar comendo mais do que deveria. Além disso, vale ressaltar que os alimentos industrializados, assim como os carboidratos, geralmente são os mais atraentes, o que dificulta ainda mais o ajuste das quantidades”, explica.

Como escolher os ingredientes

Por outro lado, o inverno é ótimo para perder peso, uma vez que o corpo gasta mais energia. Sendo assim, a médica indica a ingestão de carboidratos de baixo índice glicêmico como batatas doce, baroa, grão de bico, lentilha dentre outros. “No frio muitas pessoas acabam deixando de lado os legumes, verduras e frutas, o que é um grande erro. Cereja, morango, ameixa in natura, abacate, maçã e pera são frutos que devem ser consumidos sempre e, principalmente, nos dias mais frios, pois têm baixo teor glicêmico e muita fibra, o que ajuda a dar saciedade”, conta a médica.

Outra dica importante é evitar alimentos que contenham farinha de trigo, doces e carboidratos à noite e investir em sopas e caldos como opções para o jantar, já que são quentes e leves usando carnes e legumes apenas. “Busque conhecer o seu organismo e as suas necessidades diárias, com isso trace algumas metas alimentícias, evitando “beliscar” o dia inteiro. Manter uma rotina de exercícios de pelo menos 150 minutos na semana é também fundamental, assim como manter o corpo hidratado com muita água e você pode optar por chás quentinhos também”, finaliza.

Dra. Márcia dá algumas dicas de como aproveitar melhor o inverno e manter a forma:

Monitore o seu peso: lembre-se que o processo de ganho de peso é lento e gradual, por isso busque se pesar semanalmente, possibilitando assim um controle maior e evitando sustos. Se notar aumento na primeira semana e na segunda, ligue o alerta e tome medidas, como aumentar a rotina de exercícios ou controlar a alimentação.

Busque horários mais agradáveis para se exercitar: para evitar o abandono das atividades físicas, algo comum durante o inverno, busque exercitar-se direto do trabalho ou na hora do almoço, quando as temperaturas estão mais altas. Atividades indoor também são boas opções e facilitam a manutenção da rotina de treinos.

Invista muito em sopas com pedaços: a mastigação é um mecanismo fundamental para que o cérebro entenda que você já comeu, por isso é importante deixar pedaços inteiros de carne e legumes na sopa. Com isso você tem uma alimentação saudável e quentinha.

Hidrate-se muito: a hidratação é fundamental para o perfeito funcionamento do nosso corpo e um poderoso aliado na inibição da fome fora de hora. Por isso mantenha ao lado uma garrafinha de água e invista em chás, como camomila e chá-branco.

Márcia Simões é médica de famílias, mentora, palestrante, empresária e diretora técnica da Higia Clinic, que atua em Curitiba priorizando a saúde como um estilo de vida para seus pacientes.