Lume Consult  oficializa entrada   no mercado  de  tecnologia

501
Inauguração da nova empresa contou com a presença, além dos sócios, dos colaboradores.

Ao oficializar o funcionamento da Lume Consult, no município de Pinhais, a empresária Marcia Munaro, presidente e fundadora da Lume disse que “é  perceptível a necessidade dos clientes por uma transformação digital consistente, que integre todo o seu ecossistema de tecnologia. Balizados por eles estruturamos a nossa nova business unit e nos posicionamos como um parceiro de TI end-to-end, fornecendo do hardware ao ERP”. A nova empresa nasce sob a chancela da empresa Lume, uma das principais parceiras da IBM no país com uma trajetória de 34 anos. A solenidade também contou com a presença de colaboradores da empresa.

Já Cristiano Galina, Head da nova operação e também sócio da nova empresa,afirmou que  “há muito planejávamos a formalização da Lume Consult e, apesar do cenário difícil que todos estamos inseridos, o mercado está ávido por um formato de prover tecnologia que faça real sentido na vida das pessoas. Muitos não sustentaram seus resultados em TI ao serem colocadas à prova pela crise. Acreditamos na cocriação e com esse modelo já conquistamos três grandes clientes”.  Galina tem experiência de  22 anos de carreira corporativa em grandes empresas de TI.

A presidente e fundadora da Lume, Marcia Munaro:   “é  perceptível a necessidade dos clientes por uma transformação digital consistente”.

Com o lançamento em meio à crise gerada pelos efeitos da COVID-19, a Lume Consult surge em um momento de oportunidade, como uma nova alternativa para impulsionar as empresas a avançarem em seus processos de transformação digital.

A empresa já nasce em formato de atuação na nuvem, com o trabalho remoto como padrão, além de contar com sede própria em Pinhais (Paraná) e em Joinville (Santa Catarina), estrategicamente localizados para atendimento dos primeiros clientes. Além disso, há dois núcleos físicos no estado do Rio Grande do Sul – em Porto Alegre e Caxias do Sul.

O portfólio da Lume Consult é dividido em quatro verticais: Enterprise Solutions (ERP e AMS), Digital Transformation (Digital e Agilidade), Advisory Services (Outsourcing, Mobile e PMO) e Infrastructure & Cloud (Dados, segurança e implementação de nuvem).

A nova Unidade deve ser responsável por 15% do faturamento da Lume no próximo ano e já emprega dez pessoas, com três posições em aberto. As estruturas internas são compartilhadas com a empresa matriz, de quem a Lume Consult herda também a parceria com a IBM, AWS, e-Trust, Azure e VMware.

Sueli Gulin Calabrese  à frente do RH

A empresária e advogada Sueli Gulin Calabrese comemorou, na semana que passou, seus

Sueli Gulin Calabrese e  colaboradores num dos encontros que realizou em sua gestão à frente do RH

dois anos à frente da Diretoria de Recursos Humanos da Auto Viação Redentor, uma das maiores empresa de transporte coletivo de Curitiba.  Neste tempo Sueli desenvolveu junto aos  colaboradores uma série de atividades, com cursos, palestras treinamentos, capacitação, qualificação e ações sociais.

Segundo Sueli “a área de RH é a responsável pelos bens mais valiosos da empresa: os seus funcionários.”

Depois de agradecer aos colaboradores “pois  sem vocês nada seria possível” e também   aos diretores da empresa Rodrigo Gulin Teixeira de Faria, Acir Gulin, Angelo Gulin Neto, ela  lembrou também que um  dos acontecimentos marcantes em sua gestão, como demonstração de boa  integração,  foi no Natal do ano passado com uma série de ações, com um ônibus todo decorado com tema natalino. Segundo Sueli depois de ter a  ideia  aprovada pela diretoria “em 30 dias os colaboradores  formaram uma equipe de trabalho com supervisores, motoristas, cobradores, mecânicos, eletricistas, borracheiros, lavação, porteiros, programadores, latoeiros, controladores de pneus, pintores, equipe de plotagem e pessoal do administrativo se agilizaram e montaram a Banda “Bus Music Redentor. Foi um sucesso” .

Empreendedorismo materno

Marisa Peraro: “as mulheres têm mostrado que é possível,  unir  duas características em uma só,  conhecido como empreendedorismo materno.”

“Romantizar o empreendedorismo materno pode ser cilada. Para algumas mulheres, o empreendedorismo pode ser a única opção, mas não significa que seja a mais fácil. De uns tempos para cá, a visão preconceituosa de que a maternidade e o empreendedorismo não podem caminhar juntos, tendo em vista que a mulher precisa dedicar seu tempo à casa e aos filhos, está aos poucos diminuindo.” Este comentário é de Marisa Peraro que é  fundadora e CEO da Pro-Corpo Estética Avançada e membro do Comitê de Gestão do Lide Futuro e salienta mais adiante que “as mulheres têm mostrado que é possível, sim, unir as duas características em uma só, no que ficou conhecido como empreendedorismo materno. Segundo o último estudo divulgado pela Rede Mulher Empreendedora (RME), das novas empresas criadas no Brasil, 52% são abertas por mulheres. Destas mulheres, mais da metade têm filhos.”

Superar a crise no segmento eventos

Juliana Ferraz: “estratégias inovadoras que se adaptem ao contexto”

Com o isolamento social, o setor de eventos não pôde mais comunicar e criar experiências como antes, forçando processos de inovação que caminhavam a passos lentos no mercado. Diante desse cenário, Juliana Ferraz diretora de novos negócios e RP da Holding Clube, grupo de conteúdo, comunicação e experiências em live marketing, tem ressignificado o papel do entretenimento ao vivo e pensado em caminhos possíveis na relação entre clientes e agências. “Estamos buscamos traçar estratégias inovadoras que se adaptem ao contexto, com o objetivo de construir novas experiências no futuro ao lado de nossos parceiros”, destaca.

Nos últimos meses, todas as ações e estratégias de marketing precisaram ser repensadas e adaptadas. Buscando desenvolver soluções e entender as novas tendências que surgiram durante o período de isolamento social, Ju Ferraz é uma das líderes do novo núcleo do grupo. Denominado LAB, o projeto é dedicado para reconstruir uma nova história e trazer protagonismo para os eventos, mesmo em tempos difíceis. “Tenho um sentimento de que tudo que sabíamos sobre ativações e eventos precisa ser revisto. Estamos determinando novos prazos, implementando iniciativas em tempos recordes e analisando o comportamento dos consumidores para entender como proceder”, afirma a empresária.