Libéri à noite

1054
Jardim iluminado, um dos ambientes com mesas

Um jardim iluminado saúda os clientes que chegam ao Libéri Gastronomia (al. Presidente Taunay, 991, Bigorrilho), agora que a casa passou a servir também o jantar, de quarta-feira a sábado, a partir das 19h. À noite o restaurante vai continuar servindo refeições principais, assim como no almoço (das 11h30 às 14h30), mas também terá porções saudáveis e sushi.

Os pratos são feitos com ingredientes selecionados, 100% livres de glúten, lácteos e ovos, “com muito sabor e preço justo”, como destacam os proprietários, chefs Gustavo Vieira e Lauro de Miranda.Além de ser seguro para celíacos, (o Libéri possui o Selo Verde, certificado pela Associação de Celíacos do Estado do Paraná (Acelpar) e Prefeitura Municipal de Curitiba), alérgicos a leite e ovos e ainda intolerantes à lactose, o Libéri é uma opção para quem aprecia a boa gastronomia e o prazer à mesa, mas quer manter a forma.

O Libéri é o primeiro lugar apto para celíacos a vender comida japonesa em Curitiba. Sushi vegano é outra novidade. Para beber serão oferecidos drinks com kombucha, Aperol, vinho rosé e carta de cervejas sem glúten.

“Seguiremos a mesma linha saudável do dia, sendo ainda sem glúten, sem lácteos e sem ovos para abraçar as pessoas que tem alguma intolerância alimentar. A ideia é incluir! Assim, haverá um destaque especial no menu para os veganos”, diz o chef Lauro de Miranda.

Feijoada solidária

Feijoada é servida na cumbuca, com sabores multinacionais

A partir de 28 de março, e em todos os sábados, entre meio-dia e quatro da tarde, o restaurante Mustang Sally Batel (r. Coronel Dulcídio, 517) vai servir a Rock’N’Beans, feijoada que reúne ingredientes brasileiros com um toque tex-mex.

Depois de um caldinho de feijão acompanhado de torresmo fininho crocante e crispy de couve, vem à mesa a cumbuca de feijoada, contendo carne seca, lombo, costelinha defumada, bacon, linguiça calabresa e paio. Para acompanhar: arroz, couve refogada, torresmo, laranja. macaxeira na manteiga, banana da terra, linguiça petisco e milho tostado. E mais: a Rob´s Famous Ribs, costelinha ao molho BBQ do Mustang Sally.

O preço por pessoa é de R$ 44; nas três primeiras semanas, parte do valor arrecadado será destinada a instituições sociais, uma por sábado, como destaca o gerente do Mu

Coquetéis em competição

A grande final de 2019 foi em Glasglow, Escócia

Será dias 29 e 30 de maio, em São Paulo, a final da 12ª etapa nacional do World Class Competition, maior campeonato de coquetelaria do mundo, cujos participantes, que se inscreveram até 12 de março, deverão desenvolver um drink original especialmente produzido com a vodka holandesa Ketel One e ingredientes locais. A competição é realizada anualmente pela Diageo, maior empresa de destilados do mundo, com o objetivo de fomentar a coquetelaria a nível mundial.

As receitas serão avaliadas por grandes nomes da coquetelaria, como Gabriel Santana (atual vencedor do World Class Brasil), Kennedy Nascimento (Brand Ambassador do World Class e vencedor da etapa nacional em 2015), entre outros. O júri irá degustar os drinks dos 40 candidatos da primeira fase e decidirão os selecionados para o top 20. Para prepará-los, conteúdos relacionados ao universo da coquetelaria foram aplicados em praças como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília.

Ao todo, são mais de 60 países participantes no World Class. O vencedor da etapa brasileira disputará o mundial com os melhores bartenders dos quatro continentes em uma semana regada de provas e desafios do universo da coquetelaria. Sydney, na Austrália, será a anfitriã da competição em 2020 e terá como desafio superar as novidades apresentadas na edição passada, onde Bannie Kang, representante de Singapura, se consagrou como a grande campeã em Glasgow, na Escócia.