Após uma semana de alta volatilidade nos mercados globais, à medida que a inflação pressionada e sinais de resiliência da economia ainda demandam alta de juros, a divulgação do IPCA de maio na quinta-feira concentra a atenção de investidores no cenário nacional na próxima semana, avaliou o Bradesco nesta sexta-feira.

“A despeito do impacto baixista da bandeira tarifária verde sobre os preços de energia elétrica, os núcleos (do índice de inflação) devem continuar pressionados em todas as métricas”, disse a equipe técnica de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco, liderada por Fernando Honorato. Os economistas esperam alta mensal de 0,58% para o IPCA.

Ainda no Brasil, a sexta-feira da próxima semana trará o resultado das vendas do comércio varejista de abril.

Nos mercados externos, dados de inflação nos EUA e na China estão no radar, mas os olhares também ficarão voltados para a reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira.

O time de economistas do Bradesco afirmou esperar manutenção dos juros, mas indicação do BCE sobre o início do aperto monetário. “A inflação na Área do Euro acelerou de 7,5% para 8,1% em maio, na comparação interanual, dando sinais de disseminação e reforçando a expectativa de que o Banco Central Europeu iniciará seu ciclo de alta de juros em julho”, disse o Bradesco no documento.

Fonte: Reuters