Taxa de inovação da industria do Paraná passou de 36,9% em 2003, para 40,4% em 2005, revela
 Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC).


Patrícia Vieira
da redação

A Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC) 2005, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no final de julho, revela que a taxa de inovação da industria do Paraná passou de 36,9% em 2003, para 40,4% em 2005.
A pesquisa também revela que o investimento em capacitação profissional e assistência técnica também aumentou nos últimos anos. Em 2003, somente 2,7% das empresas do Paraná que desenvolveram projetos de inovação com relações de parceria, consideraram alta ou média importância da parceria com esses centros, já na PINTEC 2005, o índice subiu para 25,4%.
“Esse dado é de enorme importância e merece uma reflexão mais aprofundada. Entre os centros de capacitação profissional e assistência técnica o Senai ocupa uma posição significativa”, afirma Carlos Sérgio Asinelli, diretor regional do Senai Paraná. Que ainda ressalta: “É preciso observar que o Senai está incluído em um grupo, o que impossibilita identificar o resultado do seu esforço individual. Mas, de qualquer forma, o resultado geral é para ser celebrado”.
Na prática 2,7% representa 3 das 112 empresas que realizaram um projeto de inovação juntamente com parcerias, enquanto 25,4% corresponde a 66 das 259 empresas que inovaram com parcerias entre 2003 e 2005. A evolução apresentada na PINTEC 2005 na comparação com a pesquisa de 2003, demonstra que houve um esforço para alavancar este índice no Estado.
“As entidades do Sistema Fiep (Senai, Sesi, Unindus, IEL e Fiep) desenvolvem uma série de projetos que tem por objetivo promover a inovação na indústria paranaense. Neste primeiro semestre, registramos cerca de 80 atividades ‘pró-inovação’”, concluiu Asinelli.