Foto: reprodução

As ações europeias fecharam em baixa nesta terça-feira, com dados fracos de fábricas globais alimentando temores de desaceleração econômica em meio ao nervosismo por tensões EUA-China sobre Taiwan.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,32%, a 436,07 pontos, emendando uma segunda queda diária. Na véspera, o índice havia recuado por preocupações com um arrefecimento da economia global após dados decepcionantes da atividade manufatureira da zona do euro.

Nesta terça-feira, a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, chegou a Taiwan, ilha reivindicada pelos chineses, a bordo de uma aeronave militar dos EUA.

A visita é a primeira do tipo em 25 anos e ameaça levar as relações entre Washington e Pequim a um novo piso.

“Após o melhor mês para o STOXX 600 em julho, as ações europeias estão devolvendo parte desses ganhos no início de agosto, sugerindo que o rali foi um pouco exagerado”, disse Victoria Scholar, chefe de investimentos da Interactive Investor.

“(Mas), embora a visita de Pelosi possa criar uma tensão mais profunda entre Pequim e Washington, é improvável que resulte em um conflito militar real.”

As mineradoras ficaram entre os maiores obstáculos aos índices europeus e caíram 1,4%, diante da baixa nos preços das commodities, conforme operadores buscaram ativos seguros.

As ações de empresas de semicondutores como ASML Holding, ASM International e BE Semiconductor recuaram entre 1,2% e 2,2%.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,06%, a 7.409,11 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,23%, a 13.449,20 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,42%, a 6.409,80 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,35%, a 22.351,02 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,15%, a 8.096,90 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,29%, a 6.079,37 pontos.

Fonte: Reuters