IMPAGÁVEL PASSIVO 

321

Não é simples equacionar a questão do pedágio no Paraná. Vejam só: um ponto que é tratado pelos deputados da Frente do Pedágio é o passivo deixado pelo contrato atual que se traduz em prejuízo para a população. Eles usam essa dívida como argumento contra a fórmula proposta para o novo pedágio, que inclui a outorga. Mas é preciso deixar claro que sobre esse passivo não há nada que se possa fazer além do que o governo já faz, que é cobrar na Justiça das concessionárias que estão em dívida.

O risco que o povo paranaense corre, caso os deputados da Frente do Pedágio insistam unicamente no critério da menor tarifa, é que o governo federal retire o projeto do Paraná, o que ele pode fazer a qualquer momento, dependendo unicamente de uma decisão própria. Nesse caso, ficaria como opção uma nova concessão com valor mais baixo, mas que só permitiria a manutenção das rodovias, sem a realização de nenhuma das obras consideradas fundamentais para que o sistema viário funcione segundo as exigências atuais.

Este é o principal dissenso entre os deputados estaduais da Frente do Pedágio e a proposta do Ministério da Infraestrutura. Para isso, o deputado Luiz Cláudio Romanelli, que é contra o sistema atual do pedágio e seu custo para o usuário, desde quando Requião era o governador, do qual foi líder. Aliás, Requião se elegeu governador prometendo “pedágio, ou desce ou acaba”, e nunca conseguiu cumprir sua palavra.

PROMESSA DE VACINA

Faça figa, Torça. Reze. O governador Ratinho Jr (PSD), informou que espera que o Ministério da Saúde encaminhe 200 mil doses de vacinas contra Covid-19 na próxima semana. Enquanto as novas doses não chegam, a vacinação corre risco de ser interrompida para novos públicos.

OS FURA-FILAS

Há situações que nos levam a profundo desalento. Aquilo que pode significar o gesto mais sórdido, torna-se comum. Como se não bastasse a falta de doses de vacina contra a Covid-19, cresce o número dos ‘fura-fila’ da vacinação. O governo procura investigar e conter pessoas que tenham sido vacinadas contra covid-19 fora dos grupos prioritários.

DENÚNCIAS

A Controladoria-Geral do Estado (CGE) recebe denúncias, cruza informações, visita prefeituras que receberam as doses e, desde publica a lista das regionais de saúde com a quantidade de suspeitas de fura-filas. Em cinco dias, o número de suspeitas de fura-filas subiu 79,7%, segundo levantamento

ATIVIDADE ESSENCIAL

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou na manhã de ontem, em segunda discussão, o projeto de lei que torna a educação presencial uma atividade essencial no Paraná.

PELA LIBERDADE

Apesar de ter dito que a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) “não é assunto do governo”, o deputado federal paranaense Ricardo Barros(PP), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, afirmou nesta quarta-feira (17) que votará pela soltura do parlamentar bolsonarista assim que o tema for pautado no plenário da Câmara.

CONSTITUIÇÃO

“Como parlamentar, votarei pela soltura do deputado Daniel Silveira, pela liberdade de expressão, de opinião e pela imunidade parlamentar, diretos garantidos na Constituição”, disse o líder do governo Bolsonaro na Câmara.

LIBERDADE DOS PRODUTORES

O presidente da Câmara, Arthur Lira, tem nas mãos a solução que liberta os produtores e os consumidores do domínio das distribuidoras, que acrescentam 16% ao preço final dos combustíveis. Nesta terça (16) um novo aumento, de R$0,38, foi imposto pelas distribuidoras alegando, que ousadia, “adequação” ao ICMS. Para acabar isso, basta Lira colocar na pauta, para votar, projetos engavetados por Rodrigo Maia, cancelando o cartório que dá às atravessadoras a exclusividade na venda aos postos.

SÓ O CONGRESSO PODE

Só o Congresso pode anular o cartório criado na ANP para distribuidoras. Basta passar na Câmara o projeto de decreto já aprovado no Senado. Maia impediu a votação do projeto de decreto do então deputado JHC (AL), atual prefeito de Maceió, combatido pelo lobby das distribuidoras.

CASO DE POLÍCIA

Resoluções da “agência reguladora” ANP, obtidas pelas distribuidoras, proíbem refinarias e usinas de etanol de vender diretamente aos postos.

PROPOSTA É INÓCUA

ICMS unificado, proposto pelo governo, não reduzirá o valor na bomba, mas preserva o “lucro” das distribuidoras, que só produzem notas fiscais.

PRESOS BEM TRATADOS

Levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa realizado para o site Diário do Poder e esta coluna revela que a maior parte dos entrevistados (48,5%) acredita que presos são bem tratados no País. Para 39,1%, presos não são bem tratados e outros 12,4% preferiram não opinar. O Paraná Pesquisa ouviu 2.026 brasileiros de 194 municípios dos 226 estados e do Distrito Federal, entre os dias 8 e 12 de fevereiro deste ano.

MAIORIA ABSOLUTA

Na população entre 35 e 59 anos, chega a mais de 51% a parcela da população que acredita que a população carcerária é bem tratada. Apenas na faixa etária entre 16 e 24 anos a maioria acredita que presos não são bem tratados no Brasil: 46,2% contra 42,2%. Entre entrevistados com escolaridade até o ensino fundamental, apenas 36,2% acreditam que presos são maltratados no país.

DADOS ATRASADOS

O Senado divulgou pesquisa apontando que 57% dos entrevistados dizem defender a vacinação obrigatória contra o coronavírus. O detalhe é que a pesquisa, agora divulgada, foi realizada em novembro de 2020.

QUE PAÍS É ESTE?

Os sinais de que o STF pretende ignorar as mais de 3.000 provas e indícios para livrar o ex-presidiário Lula de suas condenações deixaram eufóricos todos os demais ladrões pilhados pela Lava Jato. Que horror.

PERSEGUIÇÃO COVARDE

Vítima de perseguição covarde de poderosos bandidos do Piauí, o jornalista Arimatéia Azevedo está ameaçado de morte. Como é comum no Nordeste, espalham que ele “morreu” para testar a reação do povo.

LIBERAÇÃO SUPREMA

Como aconteceu no réveillon, as favelas se valeram da proibição do STF para ações policiais e organizaram suas próprias festas de Carnaval sem preocupação com batidas ou mesmo com a proliferação do coronavírus.

CAIXA PRETA ABERTA

Apresentado projeto para obrigar Detrans de todo o País a divulgarem quanto arrecadam com taxas por serviços diversos, além dos valores obtidos com as multas.

HAVERÁ MISSA NO PT?

Completa dez anos nesta quarta (17) o início dos protestos da Primavera Árabe, na Líbia, que resultaram na queda e morte do ditador sanguinário e corrupto Muammar Khadafi, a quem Lula chamava de “meu líder”.

REGALIAS IRRESISTÍVEIS

Pessoas entre 25 e 34 anos representam 42,4% da procura por cursos preparatórios para concursos públicos, segundo a Grancursos. A busca é por “estabilidade, salário acima da média e os diversos benefícios”, claro.

INTERESSE EM QUEDA

Segundo a ferramenta Google Trends, que avalia a popularidade de termos buscados na internet, o interesse por “pandemia” está atualmente no menor nível desde o pico, em meados de março do ano passado.

TRABALHO ESCRAVO

Depois de resgatar duas bolivianas mantidas como escravas em uma casa em São Paulo no ano passado e recuperar os salários devidos, as autoridades enfrentaram um problema inesperado: havia muito dinheiro a ser pago. O empregador abusivo – que recrutou as mulheres de um traficante de pessoas e as obrigou a costurar roupas por dois meses sem remuneração – chegou a um acordo com as autoridades trabalhistas brasileiras para entregar R $ 8.500 ($ 1.575) para cada vítima.

EQUIVOCADA

Mas dar às mulheres pilhas de dinheiro para levar de volta para a Bolívia de ônibus foi considerado um risco à segurança pelas autoridades, enquanto as transferências bancárias pareciam fora de questão porque os migrantes não tinham documentos e, portanto, não podiam abrir uma conta no Brasil.

OPERAÇÕES ANTIESCRAVIDÃO

À medida que as operações antiescravidão descobrem mais trabalhadores sem documentos, funcionários e especialistas na área discutem maneiras de fornecer contas às vítimas que não têm vistos, bem como a papelada básica e documentos de identidade exigidos pelos bancos. Sem acesso a serviços bancários, os migrantes resgatados do trabalho escravo enfrentam a perda de benefícios e indenizações do Estado, segundo o inspetor do trabalho Mauricio Krepsky, chefe da Divisão de Inspeção para Erradicação do Trabalho Escravo.

FRASES

“A gente gostaria que fosse diferente, mas não tem vacina pro volume que o mundo precisa.”

Ratinho Jr