O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) promove um conjunto de ações periódicas de conscientização, educação ambiental e prevenção de incêndios, principalmente em períodos de estiagem

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) promove um conjunto de ações periódicas de conscientização, educação ambiental e prevenção de incêndios, principalmente em períodos de estiagem. Com o incêndio florestal que atingiu os parques estaduais Pico do Paraná e Roberto Ribas Lange, o IAP está reforçando a orientação e pedindo que motoristas, turistas e visitantes tomem ainda mais cuidado, afim de evitar novos focos de incêndios em Áreas de Preservação Permanente e Unidades de Conservação.
Neste último caso, os bombeiros acreditam que o fogo foi causado por descuido dos visitantes, resultando na destruição de 70 hectares de mata nativa, equivalente a 70 campos de futebol. Segundo o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Vitor Hugo Burko, estas capacitações visam atingir não apenas técnicos e funcionários, mas toda a população que transita nestas áreas. “Jogar pontas de cigarro, iniciar fogueiras em ambientes secos e com vento ou soltar balões são atitudes que devem ser evitadas e também denunciadas por toda a população. Em caso de incêndio, recomendamos comunicar imediatamente ao Corpo de Bombeiros, Defesa Civil ou escritório do IAP mais próximo”, destacou Burko, lembrando que um incêndio pode causar a destruição definitiva de espécies de fauna e da flora paranaense.