Home Office aumenta riscos de ataques cibernéticos

497
O grande problema é que esses ataques são silenciosos, e a vítima não percebe que teve sua máquina invadida”, diz fonte da Piemonte Holding

Uma das principais medidas de contenção ao coronavírus adotadas por empresas ao redor do mundo foi a adoção do formato de home office. Visando a menor disseminação do vírus, milhões de funcionários passaram a trabalhar remotamente, levando para suas casas documentos e informações de seus respectivos empregadores.

Mas enquanto a saúde dos trabalhadores ficou mais protegida, muitas empresas tornaram-se mais vulneráveis ao ataque de hackers, que podem invadir laptops e outros dispositivos com facilidade, causando danos irreparáveis ao patrimônio de companhias.

Para Rodrigo Moura Fernandes, CTO da Piemonte Holding, um dos tipos de ataques mais comuns e perigosos atualmente são os softwares chamados de ransomwares, que acabam levando usuários a se tornarem “reféns” de um invasor virtual de suas máquinas. Ações banais, como o simples download de um arquivo em PDF, por exemplo, podem acabar instalando estes softwares nocivos nos computadores.

“O grande problema é que esses ataques são silenciosos, e a vítima não percebe que teve sua máquina invadida. O hacker pode passar longos períodos vasculhando pastas e arquivos, que podem estar conectados aos servidores de uma empresa. Após roubar a maior quantidade de informações possíveis e criptografá-las para que o usuário legítimo não tenha mais acesso a elas, o invasor enfim avisa sobre o ataque e pede pelo resgate, geralmente em grandes quantias de dinheiro”, alertou Fernandes. Fundada em abril de 2020, a Piemonte Segurança Digital é resultado de uma fusão da Piemonte Holding com a fintech Vertentis, e é responsável pela arquitetura e execução de projetos personalizados de segurança digital. (www.piemonteholding.com)

Daju anuncia abertura de nova unidade

Megaloja Daju Atuba vai contar com uma área de loja de 4.000 m²

Em 2020 a Daju completa trinta e sete anos, e acaba de anunciar a abertura oficial de mais uma Megaloja, a Daju Atuba que  vai gerar 300 novos empregos diretos e indiretos. A em um terreno de 12.000 m2, além de 262 vagas de estacionamento, sendo a maior loja da rede, sempre visando oferecer mais conforto aos seus clientes e esta localizada na linha verde norte, ao lado do Max Atacadista. A abertura oficial ao público será nos dias 15, 16 e 17 de maio (sexta, sábado e domingo), seguindo o mesmo horário de funcionamento das outras lojas.

Projeto paranaense é premiado

O projeto de estudantes paranaenses do Ensino Médio que prevê a substituição de agrotóxicos por um composto orgânico foi premiado na 18ª Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia 2020) que, por conta da pandemia foi realizada, pela primeira vez, de forma remota. As alunas Sarah Bernard Guttman e Luiza Fontes Bonardi, de 15 anos, se destacaram com o projeto AgroAtóxico.

A pesquisa de um produto orgânico que fosse capaz de substituir os agrotóxicos – também conhecidos como defensivos agrícolas, agroquímicos e produtos fitossanitários – começou em 2018, quando estavam no 9º ano do Ensino Fundamental. “Nossa motivação veio de um cartaz alertando para o fato do Brasil ser o país que mais consome agrotóxicos no mundo – como forma de combater insetos, pragas e doenças e garantir a produtividade na plantação. Na hora, veio a ideia de fazer algo para mudar isso”, recorda Sarah, hoje estudante do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Positivo, em Curitiba.

Startups de Curitiba ajudam  comunidades

Campanha de arrecadação #ajudedecasa

Em meio ao cenário de distanciamento social provocado pelo novo coronavírus, e dos impactos da situação na renda de muitas pessoas, dez startups de Curitiba (Pr) se juntaram para ajudar comunidades carentes da região. Participam da iniciativa as empresas de tecnologia Bcredi, Contabilizei, EBANX, HeroSpark, James, Juno, MadeiraMadeira, Olist, Pipefy e Rentcars.com.

As startups lançaram a campanha de arrecadação #ajudedecasa para beneficiar duas instituições que estão distribuindo alimentos e produtos de limpeza para pessoas em situação de vulnerabilidade: o negócio social Youngers e o Grupo Dignidade. Para arrecadar as doações, as startups criaram uma página, na plataforma EBANX Beep. Quem acessa o site http://ebanxbeep.com/ajudedecasa pode escolher para qual instituição quer doar e qual valor, além do método de pagamento: cartão ou boleto bancário. Esta é a segunda ação social que as empresas promovem em conjunto.

Canal para pequenos negócios

Os pequenos negócios passaram a ter uma nova oportunidade de vendas para o exterior. Iniciativa desenvolvida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com o apoio do Sebrae proporciona a inscrição em plataforma online em que as micro e pequenas empresas brasileiras interessadas em expandir suas vendas ou prestação de serviços para o mercado internacional podem se cadastrar gratuitamente. Trata-se da Connectamericas, que fomenta o comércio exterior e investimentos nos países da America Latina e Caribe. Para fazer parte do Connectamericas, basta acessar o site https://connectamericas.com/pt e se cadastrar de forma gratuita.