Guarda Costeira do Japão dá início a testes com veículos aéreos não tripulados

273
Imagem: reprodução NHK

A Guarda Costeira do Japão deu início a testes de voos de veículos aéreos não tripulados (VANTs) com o objetivo de saber se esse tipo de frota pode ser utilizado na condução de suas principais atividades, incluindo busca e resgate, bem como vigilância marítima.

Os voos, que tiveram início nesta quinta-feira, estão sendo realizados ao largo da costa de Sanriku, no nordeste do Japão, voltada para o Pacífico, bem como ao longo da região costeira voltada para o Mar do Japão.

Os testes envolvem o uso de um veículo aéreo não tripulado com 12 metros de comprimento e 24 metros de largura, desenvolvido pela firma de defesa americana General Atomics Aeronautical Systems (GA-ASI). Batizada de Sea Guardian, a aeronave não tripulada é capaz de voar por mais de 24 horas sem parar e também capacitada para cobrir até o limite mais distante da zona econômica exclusiva do Japão em um único voo.

A aeronave ficará na base da Força Marítima de Autodefesa de Hachinohe, na província de Aomori, no norte do Japão, e irá realizar voos pré-programados ou será pilotada de forma remota em uma estação de controle terrestre.

A Sea Guardian está equipada com radares e camêras de alta definição. Além da segurança da aeronave, será testado também o envio de dados e imagens em tempo real para a estação terrestre.

A Guarda Costeira almeja aprimorar suas capacidades por meio da consideração de introduzir o uso de veículos aéreos não tripulados (VANTs). Atualmente, a unidade realiza buscas e resgates, bem como vigilância marítima com o uso de 33 aeronaves e 52 helicópteros. Os voos de verificação estão marcados para ocorrer até o dia 10 de novembro, com um custo de mais de 8,5 milhões de dólares.

Com informações da CCIBJ do PR e NHK