(Pixabay)

O governo holandês declarou nesta quarta-feira (3) uma escassez nacional de água causada pelo verão quente e seco que está secando grande parte da Europa, e formou uma equipe nacional para elaborar medidas para gerenciar o abastecimento, enquanto pede ao público que também contribua com poupança.

“A escassez de água já está tendo um efeito negativo no transporte marítimo e na agricultura em particular”, disse o ministro da Infraestrutura e Gestão da Água, Mark Harbers.

Ele pediu que as pessoas “pensassem cuidadosamente se deveriam lavar o carro ou encher completamente sua piscina inflável. A Holanda é um país de água, mas nossa água também é preciosa aqui.”

Muito pouca chuva caiu na Holanda durante o verão, e as condições secas mais ao norte e leste da Europa significam que menos água está fluindo para o país nos rios.

O governo disse que o abastecimento de água potável não está ameaçado e disse que novas medidas ainda não são necessárias, mas podem ser “nas próximas semanas”.

Autoridades hídricas em partes do país já impuseram restrições aos agricultores que pulverizam as plantações com água, e várias pequenas balsas que cruzam os rios foram forçadas a sair de serviço por causa dos baixos níveis de água. As condições de seca também estão atrapalhando as barcaças de transporte de carga que cruzam os rios do país.

Em meio ao aumento das temperaturas no mês passado, as autoridades de Amsterdã foram forçadas a borrifar água em pontes mecânicas para impedir que elas se expandissem e travassem.

A Holanda é o último país a sentir os efeitos das condições secas. O executivo da União Europeia alertou no mês passado que o continente está enfrentando um de seus anos mais difíceis quando se trata de desastres naturais como secas e incêndios florestais por causa do aumento das mudanças climáticas.