Google convida mulheres ao universo profissional da tecnologia

332

Embora crescente, o número de mulheres atuando  no setor ainda não passa de um quarto do total de trabalhadores na área

O Google lançou na última terça-feira, 22, uma nova edição do “Cresça com o Google para Mulheres” dedicada especialmente ao desenvolvimento de carreiras de mulheres na área de tecnologia.

Com a presença de especialistas do Google e convidadas da PrograMaria, MasterTech e do Olabi, o programa de treinamento e capacitação oferecerá palestras sobre os desafios e oportunidades na tecnologia com o objetivo de promover o aumento do número de mulheres em carreiras na área.

Embora crescente, o número de mulheres atuando profissionalmente no setor ainda não passa de um quarto do total de trabalhadores na área. O programa pretende desconstruir estereótipos e desmistificar a atuação nos ramos de trabalho tech. Chamado “Cresça com o Google Para Mulheres na Tecnologia”, o programa foi cuidadosamente desenhado para apresentar os desafios, as oportunidades e a aplicação de habilidades na prática, com uma agenda de incentivo e suporte às mulheres. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site do Cresça com o Google para Mulheres .

O conteúdo programático está dividido em sete assuntos, entre eles, “As oportunidades na área de tecnologia para elas”, “Mulheres na Tecnologia: quebrando estereótipos”, “Processo seletivo: como aplicar em vagas de tecnologia”, “Por onde começar a minha carreira” e “A tecnologia a favor da produtividade”.  Os temas serão abordados por especialistas do Google e convidadas que atuam pela promoção de mulheres na tecnologia. Camila Matsubara, engenheira de software do Google; Kelly Maia, recrutadora de tecnologia no Google; Mariana Pezarini, COO da PrograMaria ; Silvana Bahia, co-diretora da Olabi e coordenadora da PretaLab ; e Camila Achutti, fundadora e CEO da Mastertech , estão entre as palestrantes.

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Larissa Chionpato : desafio em um meio majoritariamente ocupado por colaboradores homens

O Dia Internacional das Mulheres na Engenharia, foi comemorado em 23 de junho último Um levantamento feito em 2020 pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), apontou que havia exatos 960.888 engenheiros registrados no órgão. Desses, apenas 18% eram mulheres, o equivalente a 174.236 registros.

Cientes da importância desse avanço, a entidade deu início ao Programa Mulher do Sistema Confea/Crea e Mútua, um grande marco no processo de consolidação da política de Equidade de Gênero do Sistema em consonância com as ODS´s.

A primeira mulher engenheira do Brasil ingressou na área apenas em 1940. Enedina Marques começou a atuar no Paraná como responsável pela construção da Usina Capivari-Cachoeira. Além do pioneirismo na profissão, teve de lutar contra o racismo e preconceito.

Certamente, abriu caminhos para mulheres como Larissa Chionpato que, hoje, aos 32 anos, vem construindo uma trajetória de conquistas. Há sete anos, ela trabalha na área de Engenharia de Segurança do Trabalho no Grupo A.Yoshii (empresa paranaense do ramo de construção civil que compreende as construtoras A.Yoshii e Yticon).

Os dados de entidades ligadas ao setor são animadores, já que o número de engenheiras formadas cresce a cada ano. Para se ter uma ideia, desde 2015, o Grupo A.Yoshii aumentou a quantidade de engenheiras em 60% em seu quadro funcional, uma média de 10% ao ano em relação ao total de colaboradores da área. “Elas atuam em todas as áreas da engenharia: de projetos a execução, de segurança no trabalho ao relacionamento com cliente”, comenta o coordenador de Recrutamento e Seleção do grupo, Vitor Shiroma.

Campanha em andamento

Iniciativa para ajudar famílias carentes

Continua em andamento a campanha “Vamos Dividir? Doe uma cesta básica”, que em 2021 tomou novamente força para dar continuidade na proposta inicial. Assim, foi relançada pela empresa Zoli Eventos by Cris Lissoni, com o objetivo de continuar ajudando famílias carentes e vulneráveis em tempos tão difíceis. Lembra a empresária Cris Lissoni que “tudo começou com a união dos  parceiros Programa Festas, Instituto Anjo Azul e a empresa Mili, além de muitos  apoiadores, com o objetivo de contribuir com a sociedade entregando cestas básicas, desta vez aos profissionais de eventos que vivem de taxas e não estão atuando atualmente no mercado de eventos pela suspenção das atividades devido ao isolamento social. E também para atender mães e pais solos que possuem em suas casas deficientes físicos e mentais, além de continuar ajudando famílias de baixa renda e com seu dia a dia vulnerável”. Mais informações pelo link http://vamosdividir.zolieventos.com.br/